Copagril
Esportes

Grêmio aceita proposta da China, mas depende de Moreno e Palmeiras

Divulgação/Grêmio

Moreno analisa contrato e Palmeiras, dono de 15% do jogador, será procurado

O Grêmio aceitou, nesta terça-feira (10), a proposta do Changchun Yatai por Marcelo Moreno, mas a saída do atacante ainda não é certa. O clube gaúcho aguarda uma resposta do jogador ao contrato oferecido e também depende de acordo com o Palmeiras, que detém 15% dos direitos do boliviano. O acerto com o Shakhtar Donetsk, que tem outros 30%, já ocorreu.

Uma reunião entre Marcelo Moreno e seu empresário, Fabiano Farah, acontece ainda nesta terça-feira em Porto Alegre. O contrato proposto é de dois anos. Ao mesmo tempo, os dirigentes do Grêmio farão contato com o Palmeiras para obter o aval final. O negócio não tem prazo para ser concluído.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

“A proposta está dentro do que o Grêmio entende como razoável. Não é o ideal, mas dentro dos riscos e da realidade que temos, pode ter trânsito”, disse Rui Costa, diretor executivo do Grêmio, à reportagem.

Conforme o UOL Esporte mostrou, o acordo com o Yatai mesmo time que levou Barcos na semana passada, é mais um negócio “dois em um” do Grêmio. Com a saída de Moreno, o clube gaúcho liquidará uma dívida antiga com o Shakhtar Donetsk ainda referente a transferência do jogador, no final de 2011. Também repassará uma parte ao Palmeiras, que ficou com 15% do boliviano na negociação por Barcos, em 2013. E economizará cerca de R$ 350 mil na folha salarial.

A proposta do Yatai foi oficializada ao Grêmio no começo desta terça-feira. Mas desde sábado o clube e o jogador sabiam da negociação. Tanto que Felipão sacou o centroavante do time titular que enfrentou o Avenida, pelo Gauchão. A preservação foi mandada às favas pelo jogo ruim da equipe e o atacante acabou virando herói no 3 a 1.

TOPO