Esportes Comandante de quadrilha

Justiça manda prender ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol

Onaireves Moura foi condenado a 22 anos, 4 meses e 12 dias de prisão em regime fechado por estelionato, apropriação indébita e formação de quadrilha (Foto: Divulgação)

A Justiça mandou prender o ex-presidente da Federação Paranaense de Futebol (FPF) Onaireves Nilo Rolim de Moura, condenado a 22 anos, 4 meses e 12 dias de prisão em regime fechado por estelionato, apropriação indébita e formação de quadrilha.

O mandado de prisão foi expedido pela 5ª Vara Criminal de Curitiba na segunda-feira (11). Ele não tinha sido preso até a publicação desta reportagem. A condenação de Mouta ocorreu em junho de 2015 – junto com outras oito pessoas.

Conforme a sentença, Onaireves Moura é considerado o comandante de uma quadrilha que desviou recursos da FPF. Ele presidiu a entidade de 1985 até 2007.

“O réu utilizava a estrutura da federação e o prestígio que possuía frente a terceiros devido ao cargo que ocupava, para facilitar o cometimento dos crimes, atuando em diversos setores da FPF”, diz trecho.

Entre os fatos narrados na denúncia, o ex-presidente da federação estão a apropriação de dinheiro de cessão de direitos de transmissão de partidas e desvio de dinheiro de arrecadação de cinco jogos do Campeonato Brasileiro de 2005, ocorridos em Maringá, no norte do estado.

Ainda de acordo com a sentença, o grupo se apropriou de percentual de arrecadação das competições nacionais e também usou uma empresa de fachada para movimentar recursos desviados.

 

Com G1 PR e RPC Curitiba 

TOPO