Copagril
Esportes

Paranaense de Basquete é suspenso após morte de atleta

O Campeonato Paranaense de Basquetebol, categoria de 12 a 15 anos, que estava sendo realizado desde a última quarta-feira (31) em Toledo foi suspenso. Segundo informações, a atleta Flavia Vitoria de Castro, de 14 anos, da equipe de basquetebol de Castro, veio a óbito na noite de ontem (03), na UTI do Hospital Bom Jesus, com suspeita de H1N1.

Flavia foi encaminhada ao mini hospital na última sexta-feira (02), onde foi medicada e liberada, porém, no sábado, a jovem voltou a passar mal e foi encaminhada a UTI, onde morreu durante a madrugada.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Veja a nota emitida pelo site oficial da Prefeitura de Toledo: 

A Federação Paranaense de Basquetebol, a 20ª Regional de Saúde e a Prefeitura de Toledo suspenderam o Campeonato Paranaense de Basquetebol – 12 a 15 anos – que estava sendo realizado em Toledo desde quarta-feira (31.07), em virtude do falecimento da atleta Flavia Vitoria de Castro, 14 anos, da equipe de basquetebol de Castro.

A atleta veio a óbito na noite de sábado (03.08) por volta das 19h30 na UTI do Hospital Bom Jesus, com suspeita de H1N1. Segundo informações repassadas pelo técnico da equipe de Castro, Renato Oscar Cordeiro, e de uma mãe das atletas que acompanhava a equipe na competição, Sandra Aparecida Ferreira da Silva, a atleta de Castro, Flavia Vitoria chegou com a equipe a Toledo na quarta-feira e participou normalmente das competições realizadas durante o dia.

O técnico relatou que na quinta-feira (01.08) Flavia já não participou de toda a competição, pois apresentava alguns sintomas de gripe e indisposição. Na sexta-feira (02.08) a atleta estava com dores de cabeça e febre e foi levada ao Mini Hospital no fim da tarde por volta das 17 horas.

No local foi atendida e recebeu medicação, como a febre havia sedido foi liberada. O técnico da equipe relatou que entrou em contato com o pai da atleta na noite de sexta-feira informando sobre o estado de saúde de Flavia, e ele se deslocou a Toledo chegando na madrugada de sábado. Conforme Sandra, durante a madrugada Flávia voltou a ter febre e o estado de saúde piorou e imediatamente foi encaminhada ao Hospital Bom Jesus onde foi atendida e levada a UTI. 

O técnico Renato e Sandra da Silva que acompanharam Flavia informaram que há 15 dias ela participou de outro campeonato em Toledo e na época sofreu uma convulsão e foi socorrida e levada ao Mini Hospital. Sandra informou que e ao retornar a Castro, Flavia teve acompanhamento neurológico, a família só autorizou a vinda a Toledo devido a insistência da atleta em participar das competições. Os resultados dos exames feitos em Castro ainda não haviam sido liberados. 

As equipes de saúde de Toledo foram mobilizadas para atender imediatamente 7 atletas que apresentavam algum sintoma de gripe ou inflamação na garganta. As atletas foram encaminhadas ao Mini Hospital para fazer coleta de material para ser analisada a suspeita de H1N1. O material das atletas e de Flavia foram encaminhados ainda na noite de sábado para o Laboratório Lacen em Curitiba para análise das amostras sobre a suspeita de H1N1. 

As equipes que tinham algum caso suspeito foram orientadas a aguardar e manter a observação. As demais foram liberadas para retornarem aos seus municípios. Todos receberam orientação das equipes de vigilância epidemiológica do estado e do município. 

O atendimento as atletas e equipes foram acompanhados pelo prefeito Beto Lunitti, secretário de Saúde Edson Simionato, da diretora geral de Saúde Denise Campos, do chefe da 20 ª Regional de Saúde que manteve diálogo por telefone com a epidemiologia do Estado.

TOPO