Copagril
Geral

Crime mais hediondo da comarca começa a ser desvendado

Praticamente cinco dias depois do mist eacute;rio em torno do desaparecimento de Euclides Henrique Ernzen (Mano), sua filha Bruna Ara uacute;jo Ernzen e seu sobrinho Fabr iacute;cio Immisch Catalan, todos de Pato Bragado, o crime come ccedil;a a ser desvendado. No final da tarde de ontem (29), as equipes que est atilde;o trabalhando no caso acharam os corpos de Bruna e Fabr iacute;cio, em avan ccedil;ado estado de decomposi ccedil; atilde;o, enterrados em uma mata localizada entre as linhas Guarani e Arara, interior rondonense. Extra-oficialmente, eles teriam sido mortos por disparos de arma de fogo. O corpo de Euclides n atilde;o havia sido localizado at eacute; o in iacute;cio da noite de ontem. Hoje (30), nova ldquo;varredura rdquo; ser aacute; feita para tentar encontrar o bragadense. Conforme declara ccedil; atilde;o do juiz Clairton Spinassi, trata-se do ldquo;crime mais hediondo registrado na Comarca de Marechal Rondon desde sua cria ccedil; atilde;o rdquo;.

LEIA MAT Eacute;RIA COMPLETA NA VERS Atilde;O IMPRESSA

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

lt;galeria / gt;

TOPO