Geral

Deputados estaduais avaliam composições políticas

Fotos: Arquivo/OP

Aquarta-feira (30) foi marcada pelo fim do per iacute;odo permitido pela legisla ccedil; atilde;o eleitoral para que fossem realizadas as conven ccedil; otilde;es partid aacute;rias, para a defini ccedil; atilde;o dos candidatos que concorrer atilde;o nas elei ccedil; otilde;es de 03 de outubro. No Paran aacute;, foi um dia de muita movimenta ccedil; atilde;o tanto no grupo situacionista como no de oposi ccedil; atilde;o.
De um lado, o senador Osmar Dias (PDT) confirmou que ser aacute; candidato a governador com apoio de PT e PMDB, tendo como candidato a vice o deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB), e ao Senado o ex-governador Roberto Requi atilde;o (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT). Na oposi ccedil; atilde;o, o candidato a governador Beto Richa (PSDB) anunciou na quarta-feira que seu candidato a vice eacute; o senador Fl aacute;vio Arns (PSDB) e completam a chapa majorit aacute;ria os candidatos ao Senado Gustavo Fruet (PSDB) e Ricardo Barros (PP), ambos atualmente s atilde;o deputados federal.
Em entrevista agrave; reportagem do Jornal O Presente, ontem (1 ordm;), deputados estaduais fizeram uma avalia ccedil; atilde;o das composi ccedil; otilde;es pol iacute;ticas e falaram sobre as expectativas para este processo eleitoral, que promete ser muito acirrado com as confirma ccedil; otilde;es das candidaturas.

PMDB
Para fechar alian ccedil;a com PT, o PMDB reivindicava, principalmente, que o partido indicasse o nome do candidato a vice-governador e fosse formado um ldquo;chap atilde;o rdquo;. Os dois pedidos foram atendidos. Na avalia ccedil; atilde;o do deputado estadual Ademir Bier (PMDB), a coliga ccedil; atilde;o na proporcional era algo que n atilde;o estava em quest atilde;o, pois era uma condi ccedil; atilde;o para manter a uni atilde;o do grupo. ldquo;Isso foi importante para manter a uni atilde;o de todo o processo. Mas o mais importante neste contexto todo foi montar uma grande frente de governo popular, voltado com o governo Lula, com a candidata a presidente da Rep uacute;blica, Dilma Rousseff, e principalmente as pol iacute;ticas p uacute;blicas desenvolvidas tanto em n iacute;vel federal como em n iacute;vel estadual rdquo;, considera.
Segundo o parlamentar, a coliga ccedil; atilde;o vai proporcionar que os candidatos possam estar unidos na elei ccedil; atilde;o, defendendo as pol iacute;ticas p uacute;blicas que det ecirc;m, segundo ele, 75% de aprova ccedil; atilde;o da popula ccedil; atilde;o. ldquo;Vai ser uma elei ccedil; atilde;o bastante disputada, mas temos a convic ccedil; atilde;o e vamos trabalhar para que o Osmar e o Rodrigo (Rocha Loures, candidato a vice-governador) sejam vencedores rdquo;, comenta.

Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

Chap atilde;o
Questionado se com a forma ccedil; atilde;o do chap atilde;o a elei ccedil; atilde;o ficar aacute; ldquo;menos dif iacute;cil rdquo; para os peemedebistas, o deputado ressalta que n atilde;o existe elei ccedil; atilde;o f aacute;cil e quem acha que j aacute; ganhou pode sair como perdedor no final. ldquo;Nenhuma elei ccedil; atilde;o minha foi f aacute;cil, eacute; sempre disputada, at eacute; porque n atilde;o tenho a estrutura que muita gente tem. Mas temos todo um trabalho prestado na nossa regi atilde;o e que est aacute; sendo reconhecido. Todos os indicativos d atilde;o neste sentido. Vamos contar com apoio dos nossos companheiros, que sem eles n atilde;o se faz campanha. Mas fico feliz por ter juntado todas as for ccedil;as, que representa aquilo que acredito em pol iacute;tica, e disputar elei ccedil; atilde;o com um bom projeto de governo rdquo;, declara.
Escolha do vice
Ademir diz que a indica ccedil; atilde;o feita pelo PMDB para que o deputado federal Rodrigo Rocha Loures fosse o candidato a vice-governador foi uma decis atilde;o un acirc;nime do partido e uma escolha importante. ldquo;O Rodrigo eacute; uma lideran ccedil;a empresarial jovem, de Curitiba, e que vai agregar muito. Ele pode equilibrar a chapa do Osmar e conta com todo nosso apoio. T iacute;nhamos outros valorosos companheiros no nosso quadro, mas foi uma boa escolha rdquo;, afirma.

Resist ecirc;ncia at eacute; o final
O deputado estadual e l iacute;der da oposi ccedil; atilde;o na Assembleia Legislativa, Elio Lino Rusch (DEM), defendeu at eacute; os uacute;ltimos instantes a unidade do grupo pol iacute;tico de oposi ccedil; atilde;o e a manuten ccedil; atilde;o da alian ccedil;a que foi firmada em 2006 e se manteve no pleito de 2008. Amigo de Osmar Dias e de Beto Richa, sem as composi ccedil; otilde;es pol iacute;ticas como gostaria, o deputado vai apoiar o candidato tucano. ldquo;Eu sou l iacute;der da oposi ccedil; atilde;o na Assembleia e n atilde;o h aacute; a m iacute;nima condi ccedil; atilde;o de que pudesse pensar em estar ao lado do PMDB e PT. Lutei at eacute; os uacute;ltimos instantes para que se mantivesse a coliga ccedil; atilde;o. Como isso n atilde;o foi poss iacute;vel, ent atilde;o haver aacute; uma disputa ao Governo do Estado rdquo;, destaca.
O parlamentar explica que n atilde;o eacute; poss iacute;vel disputar uma elei ccedil; atilde;o em uma coliga ccedil; atilde;o na proporcional e querer fazer jogo duplo. Por isso, afirma que apoiar aacute; Beto Richa. ldquo;Meu partido est aacute; coligado com o Beto e o meu candidato ao Governo do Estado eacute; ele rdquo;, menciona.

Chapa pura
Assim como demais partidos da oposi ccedil; atilde;o, o DEM tamb eacute;m estava pleiteando indicar o candidato a vice-governador. Entretanto, Elio explica que quando se participa de uma coliga ccedil; atilde;o e a legisla ccedil; atilde;o eleitoral permite ainda as alian ccedil;as, tem que se buscar independente de partido aquilo que possa ser melhor e que some mais. ldquo;Pelo fato do Beto ser do PSDB e o Fl aacute;vio Arns tamb eacute;m eacute; a melhor chapa que poder iacute;amos encontrar neste momento para disputar a elei ccedil; atilde;o rdquo;, salienta.
O deputado estadual enfatiza que a defini ccedil; atilde;o pelo senador Fl aacute;vio Arns como candidato a vice na chapa de Beto foi uma op ccedil; atilde;o acertada. ldquo;Pela hist oacute;ria que ele tem e pela pr oacute;pria fam iacute;lia Arns. Ele (Fl aacute;vio) sempre esteve ao lado da Zilda Arns (fundadora da Pastoral da Crian ccedil;a). O trabalho social que tem feito o conduziu agrave; carreira no Senado. No lado social eacute; o melhor candidato que poderia completar essa chapa do Beto Richa, embora seja do mesmo partido. Numa disputa em coliga ccedil; atilde;o, eacute; preciso olhar a chapa como um todo. Independente de quem seja candidato, todos querem ganhar a elei ccedil; atilde;o rdquo;, aponta.

Palanque forte
O PT nunca escondeu: o objetivo maior da dire ccedil; atilde;o nacional sempre foi formar um palanque forte nos Estados para a presidenci aacute;vel Dilma Rousseff. Tanto fez que conseguiu, inclusive sacrificando lideran ccedil;as que pleiteavam sair como candidatos a deputado estadual. Isto porque com a forma ccedil; atilde;o do chap atilde;o, o partido precisou ldquo;cortar rdquo; alguns nomes da lista.
O deputado estadual Elton Welter (PT) era um dos que se mostraram indignados no in iacute;cio desta semana com a possibilidade de se formar um chap atilde;o. Sabe-se que com isso a disputa eleitoral para os petistas pode ficar mais complicada.
Ontem, no entanto, o parlamentar se mostrava mais conformado. ldquo;Enxugamos a chapa de candidatos e serei o articulador pol iacute;tico no Oeste. Estou feliz com a alian ccedil;a. Defend iacute;amos a tese de que era melhor ter mais chapas para potencializar a candidatura agrave; majorit aacute;ria. Por eacute;m, as dire ccedil; otilde;es nacionais do PT, PMDB e PDT entenderam que era melhor chap atilde;o, pois ajudaria tanto as proporcionais como as majorit aacute;rias, pois a soma de todos potencializa mais cadeiras rdquo;, disse, segundo o qual acredita que com a coliga ccedil; atilde;o eacute; poss iacute;vel alcan ccedil;ar de 25 a 27 vagas na Assembleia.

Amplia ccedil; atilde;o da base
Elton destaca que toda elei ccedil; atilde;o eacute; sempre dif iacute;cil, mas est aacute; preparado para participar de mais um processo eleitoral e trabalha para alcan ccedil;ar 50 mil votos. ldquo;Estamos estruturados e a nossa campanha ampliou bastante. Em compara ccedil; atilde;o agrave; campanha passada, conseguimos mais do que dobrar os munic iacute;pios onde estamos organizados rdquo;, conclui.

TOPO