Fale com a gente

Geral

“Escritório em Brasília vai virar consultoria de projetos”

Publicado

em

Osmar Dias: Atualmente as prefeituras, especialmente as de pequenos municípios, não dispõem de corpo técnico para elaboração de projetos e acabam perdendo recursos de obras como as do PAC, por exemplo (Foto: Divulgação)

Osmar Dias, candidato ao governo pela coliga ccedil; atilde;o ldquo;A Uni atilde;o Faz Um Novo Amanh atilde; rdquo; (PDT, PMDB, PT, PR, PSC, PCdoB) afirmou ontem (09) em Sab aacute;udia que, se eleito, vai transformar o escrit oacute;rio de representa ccedil; atilde;o que o Governo do Paran aacute; mant eacute;m em Bras iacute;lia numa central de elabora ccedil; atilde;o de projetos para prefeituras. ldquo;Atualmente as prefeituras, especialmente as de pequenos munic iacute;pios, n atilde;o disp otilde;em de corpo t eacute;cnico para elabora ccedil; atilde;o de projetos e acabam perdendo recursos de obras como as do PAC, por exemplo rdquo;, disse.
O candidato afirmou que o escrit oacute;rio em Bras iacute;lia ser aacute; formado por t eacute;cnicos e especialistas das principais secretarias e oacute;rg atilde;os do Governo do Estado. ldquo;Eles estar atilde;o preparados para receber as demandas dos munic iacute;pios e dar todo o suporte t eacute;cnico necess aacute;rio para fazer os projetos com as prefeituras rdquo;, revelou.
Segundo Osmar, nos uacute;ltimos 20 anos, o Paran aacute; deixou de ganhar R$ 20 bilh otilde;es por falta de investimento em infraestrutura. ldquo;Recursos para essas obras existem, mas sua libera ccedil; atilde;o depende de projetos das prefeituras e ainda da concess atilde;o de licen ccedil;as ambientais e da aprova ccedil; atilde;o de leis no Congresso. E o escrit oacute;rio do Paran aacute; em Bras iacute;lia dar aacute; esse suporte rdquo;, garantiu. nbsp;

Agricultores familiares
Ainda em Sab aacute;udia, Osmar disse que pretende criar mecanismos para auxiliar a distribui ccedil; atilde;o e comercializa ccedil; atilde;o de hortali ccedil;as e frutas produzidas por agricultores familiares. ldquo;Sou um defensor da agricultura familiar, das cooperativas e das associa ccedil; otilde;es de agricultores familiares. E entendo que h aacute; espa ccedil;o no mercado para quem produz e a parcela que cabe aos agricultores familiares pode ser ampliada com investimento e a participa ccedil; atilde;o das cooperativas, produtores e todos os demais envolvidos. Defendo ainda a agroindustrializa ccedil; atilde;o na agricultura familiar para a abertura de mercado e o fortalecimento do setor rdquo;, afirmou.
O pedetista aponta como desafio a unifica ccedil; atilde;o da certifica ccedil; atilde;o sanit aacute;ria para que os agricultores familiares tenham condi ccedil; otilde;es de ampliar a venda dos seus produtos n atilde;o s oacute; dentro do Paran aacute;, mas tamb eacute;m para outros Estados. Esta certifica ccedil; atilde;o eacute; necess aacute;ria para fortalecer o setor. Os agricultores paranaenses t ecirc;m plenas condi ccedil; otilde;es de crescer de forma sustent aacute;vel, viabilizar as suas propriedades e a produ ccedil; atilde;o, avalia. ldquo;Infelizmente o panorama em que est aacute; inserida a agricultura familiar n atilde;o eacute; um dos mais tranquilos para se empreender, pois n atilde;o se d aacute; a essas fam iacute;lias o suporte necess aacute;rio para desenvolver o seu neg oacute;cio. Eles carecem de acesso mais f aacute;cil ao cr eacute;dito, agrave; tecnologia e ao mercado rdquo;, destacou Osmar.

N Uacute;MEROS
A chamada agricultura familiar representa a maioria dos produtores rurais no Brasil. S oacute; no Paran aacute; s atilde;o cerca de 350 mil propriedades familiares (1,5 milh atilde;o de pessoas) que respondem por quase um ter ccedil;o da produ ccedil; atilde;o de alimentos. Em alguns produtos b aacute;sicos da dieta do brasileiro, como o feij atilde;o, o arroz, o milho, as hortali ccedil;as e a mandioca, a agricultura familiar chega a ser respons aacute;vel por 60% da produ ccedil; atilde;o.

Facebook