Copagril
Geral

Produtores aguardam com ansiedade aprovação de projeto

Produtores rurais de todo o Brasil vivem a expectativa da aprova ccedil; atilde;o do projeto de lei que prev ecirc; altera ccedil; otilde;es no C oacute;digo Florestal. O projeto ser aacute; lido no pr oacute;ximo dia 08 e no dia 15 ser aacute; aprovado na Comiss atilde;o Especial da C acirc;mara dos Deputados, criada para promover as mudan ccedil;as da legisla ccedil; atilde;o, vigente desde 1965. A informa ccedil; atilde;o eacute; do presidente da comiss atilde;o, deputado federal Moacir Micheletto, em entrevista agrave; reportagem do Jornal O Presente, ontem (31).
Na primeira semana de julho, conforme o parlamentar, o projeto deve entrar em vota ccedil; atilde;o no Congresso. ldquo;As expectativas (para aprova ccedil; atilde;o) est atilde;o boas e acreditamos que ser aacute; tranquila. Estamos convocando os agricultores para que estejam em Bras iacute;lia provavelmente na primeira semana de julho para que participem de um panela ccedil;o rdquo;, afirma.
O Sindicato Rural de Marechal C acirc;ndido Rondon j aacute; est aacute; com ocirc;nibus reservado para participar da mobiliza ccedil; atilde;o, que tem como objetivo ldquo;colocar press atilde;o rdquo; nos deputados para que o projeto seja aprovado. ldquo;J aacute; estamos nos organizando para levar muitos produtores. Estamos apenas no aguardo da data rdquo;, menciona o presidente da entidade, Valdemar Kaiser.
Dentre um dos pontos do relat oacute;rio da Comiss atilde;o Especial est aacute; o que prev ecirc; que nas pequenas propriedades n atilde;o ser aacute; exigida a Reserva Legal, ou seja, em aacute;reas de at eacute; quatro m oacute;dulos fiscais (em torno de 70 hectares), as aacute;reas consolidadas v atilde;o ficar como est atilde;o, sem mudan ccedil;as, e as aacute;reas de preserva ccedil; atilde;o permanente (APP rsquo;s) n atilde;o ser atilde;o mais por propriedade, mas no mesmo bioma.
Se isso for aprovado como est aacute; no documento, vai beneficiar 99% dos produtores rurais do Oeste do Paran aacute;, informa o presidente do Sindicato Rural. ldquo;H aacute; algumas exce ccedil; otilde;es, mas a maioria das propriedades eacute; formada por pequenos produtores, beneficiando a maior parte destes trabalhadores rdquo;, comenta.

Expectativa
De acordo com o rondonense, a classe espera com ansiedade a vota ccedil; atilde;o do projeto que prev ecirc; mudan ccedil;as no C oacute;digo Florestal. ldquo;Em primeiro lugar, o maior ambientalista que existe eacute; o produtor rural, porque ele sabe que s oacute; pode produzir e fazer render a produ ccedil; atilde;o se cuidar do meio ambiente. Por isso, o produtor eacute; o maior interessado na conserva ccedil; atilde;o. Esta proposta (da Reserva Legal) foi levada pela classe produtora agrave; Comiss atilde;o Especial e esta achou por bem e necess aacute;rio incluir isso dentro da nova proposta. Isso eacute; oacute;timo. Temos condi ccedil; otilde;es de sermos os maiores produtores de gr atilde;os do mundo e quase 32% de floresta do mundo est aacute; no Brasil rdquo;, declara o dirigente.

Casa do Eletricista folha LORENZETTI

Reserva Legal
O prazo para averba ccedil; atilde;o da Reserva Legal foi novamente prorrogado, desta vez para julho de 2011. No entanto, se a proposta de n atilde;o incluir as pequenas propriedades na exig ecirc;ncia da Reserva n atilde;o for aprovada, o produtor precisar aacute; correr atr aacute;s do tempo perdido e da documenta ccedil; atilde;o para ficar legalizado, salienta Kaiser. ldquo;O governo promete mudar a legisla ccedil; atilde;o, mas n atilde;o muda, e pede para aguardarmos mudan ccedil;as. Ent atilde;o estamos esperando a coisa acontecer. Em n atilde;o sendo aprovada a proposta envolvendo a Reserva Legal nas pequenas propriedades, no Paran aacute; milhares de produtores v atilde;o perder sua propriedade e v atilde;o ficar sem poder produzir rdquo;, garante.
O l iacute;der do setor rural rondonense diz que os produtores est atilde;o se sentindo como se estivessem ldquo;sentados em um barril de p oacute;lvora, prestes a explodir rdquo;. ldquo;N atilde;o temos garantia de nada. Queremos e estamos cuidando do meio ambiente, mas precisamos de paz e tranquilidade para produzir alimentos para o mundo. N atilde;o somos um pa iacute;s que tem quatro meses de produ ccedil; atilde;o e depois neve, n oacute;s podemos produzir 12 meses por ano rdquo;, ressalta, acrescentando: ldquo;Imaginem uma pessoa que passou a vida inteira trabalhando como produtor rural, na lavoura, e de repente, de uma hora para outra e sem conhecimento t eacute;cnico, precisa mudar de profiss atilde;o. Eacute; l oacute;gico que isso n atilde;o vai dar certo. Estamos alterando a vida de milhares de pessoas, deixando-as em uma situa ccedil; atilde;o muito dif iacute;cil se o C oacute;digo Florestal n atilde;o tiver mudan ccedil;as rdquo;, conclui Kaiser.

lt;galeria / gt;

TOPO