Pref. Pato Bragado COVID
Pref. Marechal NATAL 2020
Geral

Protesto dos índios acaba de forma pacífica em Guaíra

Um grupo de iacute;ndios da aldeia Tekoh aacute; Marangatu, que habitam aacute;rea pr oacute;xima agrave; divisa do Paran aacute; com o Paraguai, interditaram na manh atilde; de ontem (21) o acesso ao Porto Internacional Sete Quedas (que liga, via balsa, Gua iacute;ra a Salto del Guair aacute;) e tamb eacute;m a Ponte Ayrton Senna (ponte que liga Gua iacute;ra a Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul). O bloqueio ocorreu por volta das 08 horas, provocando um grande congestionamento nos dois lados do Rio Paran aacute;, tanto na Balsa no Porto Internacional Sete Quedas, quanto no posto da Pol iacute;cia Rodovi aacute;ria Federal, na cabeceira da Ponte Ayrton Senna.
O protesto foi pac iacute;fico e motivado pela falta de assist ecirc;ncia de alguns oacute;rg atilde;os p uacute;blicos, que, segundo os iacute;ndios, se comprometeram em melhorar as condi ccedil; otilde;es de vida daquela popula ccedil; atilde;o.
ldquo;O principal empecilho para que as obras de constru ccedil; atilde;o n atilde;o aconte ccedil;am eacute; que a aacute;rea que os iacute;ndios est atilde;o alojados est aacute; em lit iacute;gio rdquo;, informou o prefeito Manoel Kuba. ldquo;Por outro lado, prometemos cascalhar a estrada que d aacute; acesso agrave; aldeia e cumprimos. Fornecemos tamb eacute;m os servi ccedil;os de preparo da terra para o plantio, outra reivindica ccedil; atilde;o ind iacute;gena. Infelizmente, n atilde;o pudemos construir ou ajudar a construir na aldeia porque simplesmente precisamos do aval da Justi ccedil;a para tanto rdquo;, afirmou.
A falta de infraestrutura eacute; um grande problema enfrentado pelos iacute;ndios que, para piorar, tiveram grandes preju iacute;zos no ano passado, quando uma tempestade derrubou v aacute;rios barracos.
Com a presen ccedil;a de membro do Minist eacute;rio P uacute;blico Federal, do prefeito, de representantes do Poder Legislativo, do delegado da Pol iacute;cia Federal, entre outras autoridades, foi ratificado um acordo e marcada uma audi ecirc;ncia. A reuni atilde;o acontecer aacute; no dia 01 ordm; de julho, quinta-feira, e dever aacute; contar com a presen ccedil;a de representantes da Funai.
Os iacute;ndios liberaram o tr acirc;nsito ap oacute;s o acordo.

lt;galeria / gt;

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR
TOPO