Fale com a gente

Geral Saúde

Vacinação contra a gripe reduz em 40% risco de desenvolver Alzheimer, diz estudo

Publicado

em

(Foto: Geraldo Bubniak/AEN)

Pessoas que receberam ao menos uma dose da vacina contra a Influenza tiveram uma probabilidade 40% menor de desenvolver Alzheimer em comparação com os não vacinados.

A conclusão foi publicada na revista científica Journal of Alzheimer’s Disease e faz parte de um estudo de pesquisadores do Centro de Ciências da Saúde da Universidade do Texas, nos Estados Unidos.

Para realizar a pesquisa, cientistas utilizaram informações disponíveis em um banco de dados de pacientes com mais de 65 anos entre setembro de 2009 e agosto de 2019. Cerca de 1,9 milhão de indivíduos que não haviam um diagnóstico prévio de demência.

Após esse período, a incidência de casos da doença foi de 5,1% entre 936 mil pessoas que receberam ao menos uma aplicação do imunizante. Por outro lado, entre o mesmo número de integrantes que não foram vacinados, a prevalência da doença foi de 8,5%.

Apesar da descoberta, cientistas ressaltam que os mecanismos responsáveis por causar esse efeito protetor ainda não foram completamente desvendados pela ciência.

Para Paul Schulz, um dos autores do estudo, como existem evidências de que várias vacinas podem proteger contra a doença, “pensamos que não é um efeito específico da vacina contra a gripe. Em vez disso, acreditamos que o sistema imunológico é complexo, e algumas alterações, como a pneumonia, podem ativá-lo de forma a piorar a doença de Alzheimer”.

“Claramente ainda temos a aprender sobre como o sistema imunológico piora ou melhora os resultados desta doença”, declarou.

 

Com TV Cultura

Clique aqui e participe do nosso grupo no WhatsApp

Facebook