Copagril
Marechal

Água Boa: Itaipu reafirma parceria com a prefeitura rondonense

 

Divulgação

Na manhã desta quarta-feira (01), estiveram visitando a prefeitura de Marechal Cândido Rondon os responsáveis pelo programa Cultivando Água Boa da Itaipu Binacional. A comitiva foi formada por Gilmar Secco, do Departamento de Interação Regional, José Carlos Santini, da Divisão de Apoio Regional, Moacir Pistori, gestor, e Gilberto, da equipe de apoio técnico.

Os responsáveis pelo programa foram recebidos pelo prefeito Marcio Rauber, pelo vice-prefeito Ilário Hofstaetter e secretários municipais. O assunto abordado foi a continuidade da parceria com o município no programa Cultivando Água Boa, firmada desde 2003.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

Na visita, ficou garantida a continuidade das ações do programa Cultivando Água Boa no município. Em linhas gerais, foram apresentados à nova administração municipal os compromissos pactuados e os esforços que a Itaipu e o próprio secretariado irão envidar, para executar as atividades previstas. O propósito é gerar benefícios aos agricultores e moradores das bacias que estão conveniadas nesses instrumentos contratuais.


Convite Especial

Foi oficializado um convite ao prefeito Marcio Rauber, ao vice-prefeito Ilário Hofstaetter e aos secretários para que participem de uma reunião que será realizada em Foz do Iguaçu.  Naquele encontro, no dia 21 de fevereiro, será feito o planejamento de todas as atividades que compõem o Programa Cultivando Água Boa. A reunião será aberta para as equipes administrativas dos 29 municípios lindeiros ao lago de Itaipu.  Serão expostos, na ocasião, todos os projetos e as oportunidades de interface que os municípios podem buscar para captar recursos com o apoio da Itaipu Binacional.

 

Parceria

A parceria da Itaipu com o município de Marechal Cândido Rondon está oficializada há 35 anos, tendo sido um dos primeiros municípios lindeiros a oficializarem o convênio com a binacional.

O programa Cultivando Água Boa se iniciou em 2003. Em 2017, 29 municípios da Bacia Paraná 3 são parceiros deste Programa. Trata-se de uma estratégia local para o enfrentamento de uma das mais graves crises com as quais a humanidade já se defrontou: as mudanças climáticas, que põem em risco a sobrevivência humana e estão diretamente relacionadas com a água e seus usos múltiplos (a produção de alimentos e de energia, o abastecimento público, o lazer e o turismo).

Visando integrar não só esse convênio com os municípios das bacias hidrográficas do oeste do Paraná, na reunião do dia 21 de fevereiro estarão sendo implementadas novas iniciativas dentro do programa. Serão contemplados a coleta solidária, o tratamento do lixo, o cultivo de plantas medicinais, a aquicultura e o desenvolvimento sustentável.

TOPO