Ford Ranger 2021 + Territory
Copagril – Compras no Site
Marechal

Cinco colégios rondonenses são contemplados no programa Escola 1.000

 

Divulgação

Diretores dos colégios de Marechal Rondon contemplados no programa estadual: Carla Beatriz Kraemer Knabben (Colégio Estadual Professor Nilso Franceski, de Iguiporã), Leocir Lang (Colégio Frentino Sackser), Dorothea Barbosa Krummenauer (Colégio Estadual do Campo Margarida), Ana Regina Schueigerti (Colégio Estadual Paulo Freire) e Antônio Garcia (Colégio Estadual do Campo Zulmiro Trento, de Novo Horizonte)

 

O governador Beto Richa lançou, nesta semana, o programa Escola 1.000, que vai destinar R$ 100 milhões para mil escolas da rede pública estadual realizarem obras de reformas e melhorias. Em solenidade que lotou o hall de entrada do Palácio Iguaçu, com a presença de estudantes, professores, diretores e chefes de núcleos da educação, ele também anunciou o pagamento das promoções e progressões dos servidores estaduais, o que será feito a partir de janeiro de 2017, e confirmou o chamamento, no início do ano que vem, de 300 professores remanescentes do concurso feito em 2013.

A partir deste ano, anunciou Richa, os professores irão indicar um professor ou diretor de escola para ser homenageado com a Ordem do Pinheiro, honraria máxima do Governo do Estado, conferida a pessoas que contribuem com o desenvolvimento social do Paraná.Organizado pela Casa Civil do Governo do Paraná e pela Secretaria de Estado da Educação, o programa Escola 1.000 contempla quase a metade de toda a rede estadual, formada por 2,1 mil unidades e um milhão de estudantes. Educação é nossa prioridade, enalteceu o governador. Esse programa representa um grande avanço na democratização da gestão das escolas, pois envolve toda a comunidade escolar em audiências públicas para decidir onde aplicar os recursos. Foi uma decisão muito democrática e transparente de toda comunidade escolar, complementou.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

Richa ressaltou que foram feitas audiências públicas em todas as regiões do Estado para que as chefias dos núcleos regionais, junto com os diretores de escolas, elegessem as mil escolas que mais precisavam de apoio imediato para fazer reforma e melhorar as condições de ensino. Os recursos serão depositados diretamente nas contas dos colégios estaduais. Isso demonstra mais um avanço na democratização das gestão das nossas escolas e a absoluta confiança da comunidade escolar nos professores e diretores, completou o governador.

 

COMUNIDADE ESCOLAR

O envolvimento da comunidade escolar foi peça-chave na construção do programa. De acordo com o secretário chefe da Casa Civil, Valdir Rossoni, a intenção foi justamente permitir que estudantes, pais, professores e funcionários definissem as obras prioritárias. Ele explicou que a Superintendência de Educação (Sude) da Secretaria da Educação irá fiscalizar as obras nos colégios. O pagamento da obra será feito pelo diretor da escola com a participação da comunidade escolar e a fiscalização dos engenheiros da Sude e da Cohapar, detalhou. Nosso desejo é de que até o início do ano letivo as obras estejam prontas, afirmou.

 

PARA OS ESTUDANTES

Serão feitas melhorias como reformas em quadras esportivas, banheiros, serviços de pintura, reparos nas redes elétrica e hidráulica, calçamento, troca de telhados e forros, entre outras. As obras foram definidas durante audiências públicas realizadas ao longo do mês de agosto. De Marechal Cândido Rondon foram contemplados cinco instituições de ensino no programa: o Colégio Estadual Professor Nilso Franceski, de Iguiporã, Colégio Frentino Sackser, Colégio Estadual do Campo Margarida, Colégio Estadual Paulo Freire e Colégio Estadual do Campo Zulmiro Trento, de Novo Horizonte.

TOPO