Marechal

Pente-fino nos rondonenses

 

Mirely Weirich/OP

INSS trabalha com uma possibilidade de reversão entre 15% e 20 % para os benefícios de auxílio-doença

 

Desde o mês passado, beneficiários do INSS que se enquadram no escopo da revisão prevista na medida provisória (MP) nº 739 estão sendo convocados para realização de uma nova perícia médica dentro da Revisão dos Benefícios por Incapacidade. Apesar de o primeiro balanço oficial estar programado para divulgação apenas no fim deste mês, em Marechal Cândido Rondon, no primeiro lote, deverão ser revisados 20 benefícios de acordo com o INSS.

No âmbito da Gerência Executiva do INSS em Cascavel – que abrange as agências localizadas em Assis Chateaubriand, Cascavel, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Medianeira, Pato Branco, Realeza, Toledo, Guaíra, Mangueirinha, Marechal Cândido Rondon, Palmas, Santo Antônio do Sudoeste, Dois Vizinhos, Palotina, Coronel Vívida e São Miguel do Iguaçu – serão convocados 872 segurados no mesmo período.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

Conforme nota oficial enviada ao Jornal O Presente, a operação ainda está em sua primeira fase, sendo prematuro fazer prognósticos sobre o índice total de cessações de auxílio-doença e de migrações para o regime de aposentadoria por invalidez.

Em nível nacional, o INSS trabalha com uma possibilidade de reversão entre 15% e 20% para os benefícios de auxílio-doença. Caso esse número se confirme, a economia para os cofres pode chegar a R$ 126 milhões/mês. O valor médio desses benefícios é de R$ 1.193,73.

 

Convocação

Os beneficiários serão comunicados por meio de carta e, após o recebimento, terão cinco dias úteis para agendar a perícia pela central de teleatendimento 135. De acordo com a resolução n° 546, quem não atender ao chamado do INSS no prazo estabelecido terá o benefício suspenso e a reativação só ocorrerá mediante o comparecimento do beneficiário e o agendamento de nova perícia.

Ao todo, serão convocados 530 mil beneficiários com auxílio-doença e outros 1,1 milhão aposentados por invalidez com idade inferior a 60 anos.

O agendamento e a convocação da revisão de auxílio-doença e das aposentadorias por invalidez obedecerão a critérios, entre os quais a idade do segurado – da menor para a maior – e o tempo de manutenção do benefício – do maior para o menor. Assim, serão chamados primeiro os segurados mais jovens e que recebem o benefício há mais tempo.

Nos casos de segurados com domicílio indefinido ou em localidades não atendidas pelos Correios, a convocação será feita por edital publicado em imprensa oficial.

De acordo com o INSS, o perito poderá realizar até quatro perícias diárias referentes à revisão, que serão inseridas na agenda diária de trabalho já na primeira hora da jornada, e as agendas já marcadas serão cumpridas de modo a não prejudicar os segurados agendados.

 

Cadastro

Para facilitar a convocação e evitar a suspensão do benefício, os beneficiários devem manter seu endereço atualizado junto ao INSS. A alteração pode ser realizada por meio da central de teleatendimento 135 ou pela internet (www.previdencia.gov.br).

TOPO