Ford Ka 2020
Municípios Prisão temporária

Secretário de Obras de São Miguel do Iguaçu é preso suspeito de assassinato

Secretário de Obras de São Miguel do Iguaçu é preso pela Polícia Civil (Foto: Divulgação)

O secretário de Obras e Viação de São Miguel do Iguaçu, Orivaldo Malaggi, foi preso nesta sexta-feira (22) suspeito de ser o mandante da morte do professor universitário e advogado Ricardo Ferreira Damião Júnior.

O mandado de prisão temporária de Malaggi foi expedido pelo juiz Hugo Michelini Júnior, de Medianeira, e faz parte de uma operação para o cumprimento também de mandados de busca e apreensão nas duas cidades.

O crime foi cometido no dia 27 de março de 2018, quando Damião Júnior e o filho deixavam a faculdade onde ele dava aulas, em Medianeira.

O professor e o filho, Ricardo Ferreira Damião Neto, de 18 anos, foram feridos a tiros. Damião Júnior não resistiu aos ferimentos e morreu na manhã do dia seguinte. Já o jovem precisou ser transferido para um hospital de Cascavel com ferimentos no rosto e no pescoço.

A Polícia Militar apurou que os dois seguiram a pé por alguns metros até onde o carro da família estava estacionado. Assim que entraram no veículo, foram surpreendidos pelo atirador.

Segundo o delegado Denis Merino, responsável pelas investigações, o crime teve motivação passional. Ele disse ainda que há indícios de outros envolvidos, mas que mais detalhes serão mantidos em sigilo.

Em maio de 2018, outro suspeito de envolvimento no crime foi preso. As investigações apontaram que ele dirigiu um dos veículos usados na fuga dos autores.

Ainda conforme a polícia, um carro oficial do Legislativo de São Miguel do Iguaçu chegou a ser apreendido por supostamente ter servido de apoio aos executores e outro foi incendiado e abandonado em uma estrada rural. Depois de uma perícia, a suspeita foi descartada.

 

Secretário de Obras de São Miguel do Iguaçu foi preso na manhã desta sexta-feira (22) durante uma operação que cumpre também mandados de busca e apreensão em Medianeira – Foto: Polícia Civil/Divulgação

 

Execução
Desde então, a a polícia vinha trabalhando com a hipótese de execução.

“Pelo modus operandi, foi uma execução, já que o indivíduo chegou, desceu do carro e descarregou uma pistola 9 mm”, comentou Merino na ocasião.

O delegado adiantou que o advogado vinha recebendo ameaças anônimas no local de trabalho, o que pode levar a algum suspeito.

“Com certeza, tal como foi o crime, não foi ao acaso. Quem fez sabia o trajeto, que ele era professor, e que eles estariam ali”, comentou ao indicar que os responsáveis conheciam a rotina da vítima.

Para a polícia, o filho não era alvo do atirador. “Ele foi atingido por estar com o pai”.

 

Ricardo Ferreira Damião Júnior era advogado e professor universitário em Medianeira – Foto: Facebook/Reprodução

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

 

Com G1

TOPO