Paraná

Paraná registrou 2.914 mortes violentas intencionais em 2016, indica relatório

O Paraná registrou 2.914 mortes violentas intencionais em 2016, de acordo com os dados divulgados nessa segunda-feira (30) pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O número representa um aumento de 1,9% em relação aos registros de 2015. Todo este grupo foi vítima de crimes como homicídio, latrocínio ou ainda lesão corporal seguida de morte.

Casa do Eletricista – RETOMA

O Paraná é 10º estado com o maior número absoluto de mortes. A taxa de assassinato, medida a cada 100 mil habitantes, ficou em 25,9. Em 2015, foi de 25,4.

Apenas em Curitiba, foram 507 em 2016; no ano anterior, foram 488 mortes.

 

Policiais mortos

O 11º Anuário Brasileiro de Segurança Pública expõe outros recortes sobre a violência no país. Um deles é sobre a morte de policiais civis e militares.

No Paraná, em 2016, 21 policiais morreram fora do horário de serviço. No ano anterior, foram 13. Já em escala de trabalho, foram quatro em 2016 e seis em 2015.

 

Estupros

Em todo o estado, no ano de 2016, 4.164 pessoas foram vítimas de estupro. Em 2015, foram 4.082. Ao direcionar o levantamento para Curitiba, tem-se 533 vítimas em 2016, contra 577 em 2015.

 

Dados nacionais

O Brasil registrou 61.619 mortes violentas em 2016, o maior número de homicídios da história. Foram sete pessoas assassinadas por hora no ano passado, aumento de 3,8% em relação a 2015. A taxa de homicídios para cada 100 mil habitantes ficou em 29,9 no país.

Os mais de 61,5 mil assassinatos cometidos em 2016 no Brasil equivalem, em números, às mortes provocadas pela explosão da bomba nuclear que dizimou a cidade de Nagasaki no Japão, em 1945, durante a Segunda Guerra Mundial.

TOPO