Ford Ka 2020
Paraná

“Vamos reforçar todas as ações que vinham sendo feitas”, diz novo diretor da Itaipu

A diretoria de Coordenação e Meio Ambiente da Itaipu Binacional não deve passar por grandes mudanças de gestão em 2017. Pelo menos é o que adianta o novo responsável pelo gerenciamento da pasta, o engenheiro e professor Hélio Gilberto Amaral.

Em entrevista ao Jornal O Presente durante visita ao município de Entre Rios do Oeste na semana passada, Amaral destacou que para este ano as modificações – como o início de um novo modelo de gestão na diretoria de Coordenação – serão poucas. “Vou conduzir um orçamento que já está pronto e em andamento, mas a partir de outubro e novembro vamos preparar o orçamento do ano que vem, então em 2018 teremos mais novidades com o novo orçamento que virá”, adianta.

Casa do eletricista TRATAM. E ACESS.

Ele considera que há muitos projetos bons em andamento e a ideia é estreitar parcerias tanto com os municípios quanto com cooperativas, além de pequenos e grandes produtores, possibilitando trabalhar o desenvolvimento sustentável em todas as suas dimensões: social, econômica e ambiental. “Vamos reforçar todas as ações que vinham sendo feitas, mas temos estudado outras possibilidades que possam agregar novos parceiros, como a Embrapa e outros órgãos do governo para que a gente tenha ações conjuntas no Oeste do Paraná”, ressalta.

Uma das ideias, diz, é expandir a área de atuação da Bacia do Paraná 3 dos 29 municípios para os 52 da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop). “Porém, tudo de bom que vem sendo feito a gente vai dar continuidade”, reafirma.

 

“Vamos reforçar todas as ações que vinham sendo feitas”, diz novo diretor da Itaipu

Sobre a renovação de projetos e programas realizados nos municípios do Oeste paranaense, como a iniciativa socioambiental Cultivando Água Boa, que desenvolve 20 programas e 65 ações fundamentadas nos principais documentos planetários na área da Bacia Hidrográfica do Paraná 3, Amaral aponta que as já estabelecidas seguirão até o prazo de validade, sendo que renovações, em princípio, devem seguir o mesmo modelo. “Mas já existem discussões sobre outros modelos que podem ser implementados”, expõe.

O diretor de Coordenação comenta que na região já há um trabalho muito importante sendo feito acerca do mapeamento do solo, além de outras ações que evitam que o reservatório da Itaipu seja assoreado. “Ao longo do tempo tentaremos incentivar para que isso ocorra de forma cada vez mais efetiva, sempre com uma parceria muito estreita com quem está na ponta, com quem faz esse Brasil que dá certo”, enaltece.

 

Transição

Nomeado para a diretoria de Coordenação e Meio Ambiente no início de junho, Amaral revela que internamente está “tomando pé” das situações e já pode dialogar com a maioria dos membros da equipe. “A vinda para Entre Rios do Oeste é a primeira visita externa e começo a entender a posição dos prefeitos, dos agricultores, das cooperativas, dos nossos parceiros e com isso poderemos fazer determinadas correções, que esperamos que deem um resultado ainda melhor do que já vem sendo obtido”, assinala.

Segundo ele, o processo de transição foi tranquilo. “A equipe da Itaipu é excelente e a receptividade do povo daqui é maravilhosa, então só tenho a agradecer pela acolhida que estou tendo”, agradece.

No momento, destaca, há vários projetos novos sendo estudados, como o início do mapeamento das bacias subterrâneas. “Por enquanto temos um trabalho excelente com as bacias de superfície, então agora vamos começar a mapear as bacias subterrâneas e com isso complementar o que já vem sendo realizado”, aponta. “Isso vai agregar novos projetos, mas a maioria para o ano que vem”, informa.

Neste ano, menciona, a nova gestão da diretoria de Coordenação e Meio Ambiente intensificará o que já estava sendo feito. “Vamos cumprir o orçamento, que já é de peso, tentando estreitar parcerias para avançar ainda mais”, sintetiza.

 

DNA próprio

O novo diretor observa que ações de Itaipu na área de meio ambiente são reconhecidas internacionalmente, por isso a equipe tem uma grande responsabilidade de dar continuidade às coisas boas que estão sendo feitas.

Em princípio, Amaral salienta que não deve haver diferenças na forma em que os trabalhos vêm sendo conduzidos, contudo, no futuro pode haver mudanças. “Porém a nova gestão tem um DNA próprio. A gente acredita muito em sinergia, seja entre as várias áreas dentro da Itaipu, seja com nossos parceiros, e acreditamos que por meio dessa sinergia vamos aumentar essa aproximação e ter resultados cada vez melhores”, conclui.

TOPO