Copagril
Policial

Extorsões por telefone voltam ser registradas

Pelo menos três casos de extorsão por telefone foram registrados pela Polícia Militar em Toledo nos últimos dez dias. O modo de operar é o mesmo que ficou bastante conhecido há cerca de cinco anos, quando bandidos ligam para as vítimas e dizem estar ameaçando um parente.

Por conta desses últimos casos, o 19º Batalhão de Polícia Militar de Toledo enviou comunicado à imprensa ontem (08) pedindo que a população fique atenta e que não se deixe levar pelas ameaças. De acordo com o policial Eduardo Zoldir Barazetti, em geral as vítimas recebem a informação falsa de que um filho ou filha está sob a mira de bandidos. Na ampla maioria das vezes a informação é falsa.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

“Procurem não se apavorar, mantenham a calma e tentem localizar a pessoa que dizem estar em perigo”, diz a nota. Geralmente os bandidos dizem ter sequestrado determinada pessoa e exigem uma certa quantia em dinheiro da pessoa que está recebendo a ligação para libertar a suposta vítima.

O policial também destaca a importância de, em hipótese alguma, mesmo com agressões verbais e ameaças, repassar informações que possam privilegiar as quadrilhas, como nomes e endereços. “Procurem provas de que realmente os suspeitos estão em posse da pessoa, perguntando datas de nascimento, sobrenomes, nome dos avós, entre outras informações que somente a suposta pessoa em perigo saberia responder”, amplia a nota divulgada ontem.

“Geralmente trata-se de ligações oriundas de estelionatários, que, muitas vezes, estão recolhidos em cadeias publicas das mais variadas regiões do Brasil, geralmente Sudeste e Nordeste do país. Em caso de dúvida, contate a Polícia Militar através do telefone 190 e informe a situação. Quando são ligações feitas de telefone celular, procure anotar o número que está efetuando a ligação”, completa a nota.

TOPO