Ecoville – Maior rede de limpeza
Ford Show Rural
Policial

Falta de manutenção é principal causa de incêndios

Aqui Agora
Fogo destruiu ontem (09) alojamento de trabalhadores rurais na Linha Arara, em Marechal Rondon

Nesta semana, o Corpo de Bombeiros de Marechal Cândido Rondon atendeu um número atípico de situações envolvendo incêndios acidentais. Uma casa pegou fogo na terça-feira (08) e uma garagem ontem (09). Ainda na quarta-feira, os bombeiros foram acionados para controlar um princípio de incêndio em uma metalúrgica.

Nos dois casos em que o fogo se alastrou, a suspeita é de que curtos-circuitos foram os causadores dos desastres. Outras duas situações de incêndios também foram atendidas pelos bombeiros rondonenses, porém, em áreas rurais.

Casa do eletricista MINIESCAVADEIRA

Para evitar riscos de incêndios em residências, comércios, indústrias e outras estruturas físicas, a principal dica do Corpo de Bombeiros é manter em dia a manutenção da parte elétrica. De acordo com o sargento Paulo Cezar Bez Crivelatti, dos Bombeiros de Marechal Rondon, muitas vezes as pessoas não se atentam a pequenos detalhes que fazem toda a diferença na prevenção.

“A primeira recomendação é manter em dia a manutenção da fiação elétrica. Deve sempre estar em ordem, com fios bem encapados, isolados e distantes um do outro”, explica o sargento. A recomendação é para fazer uma checagem geral nas instalações com periodicidade. Outra recomendação é evitar sobrecarga em tomadas.

“Muitas pessoas colocam dois ou três T’s em uma única tomada e ligam vários aparelhos nela. Isso é muito perigoso, pois pode causar uma sobrecarga na rede. Os fios não suportam, derretem, pegam fogo e podem causar curtos-circuitos”, menciona.

“Outra questão muito importante que percebemos e que pouca gente dá atenção é a sujeira em cima dos forros das casas. Aquele pó que acumula ao longo do tempo é altamente inflamável. Um pequeno curto pode iniciar um fogo que vai se alastrar rapidamente. O ideal é fazer uma limpeza completa do forro pelo menos a cada quatro ou cinco anos”, diz Crivelatti, que tem vasta experiência na corporação.

O bombeiro militar explica ainda que ligações e instalações elétricas feitas sem padrão podem ser perigosas. “As gambiarras também são fortes candidatas a iniciar incêndios. Um fio mal encapado é suficiente para dar início ao fogo”. O ideal é sempre buscar apoio de um profissional para realizar mudanças nas instalações elétricas residenciais, prediais e industriais.

Os moradores devem estar atentos a alguns sinais que podem evitar riscos aos imóveis e às vidas das pessoas. O principal deles, de acordo com o sargento, são as oscilações de energia. “Quando acontece muita oscilação é preciso saber o que está causando e solucionar o problema imediatamente”, sugere.

TOPO