Ecoville – Maior rede de limpeza
Policial

Maníaco da Cruz é transferido para complexo penitenciário

Reprodução
A Justiça entendeu que o Maníaco da Cruz representa risco à sociedade e ele foi levado à Penitenciária de Campo Grande

O prisioneiro conhecido como Maníaco da Cruz foi transferido ontem (10) para o Complexo Penitenciário de Campo Grande (MS). A Justiça entendeu que ele representa risco à sociedade. O criminoso só não foi levado para o presídio de segurança máxima porque recebeu ameaças.

Por questão de segurança, Dhionatan Celestrino ficou no instituto penal, na ala de saúde, longe dos presos mais perigosos. Dhionatan Celestrino ficou conhecido como Maníaco da Cruz. Quando adolescente, matou três pessoas e deixava as vítimas em posição de crucificação. Depois de cumprir as medidas sócioeducativas, alcançou a maioridade e poderia ser solto, mas a Justiça decidiu pela internação psiquiátrica.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

Ele chegou a fugir, mas foi recapturado no Paraguai. Sem ter hospital de custódia e sem conseguir vagas em outros estados, o rapaz ficou dois meses internado com escolta no maior hospital de Campo Grande até ser transferido para o presídio. Pela determinação da Justiça Dhionatan Celestrino vai ficar um ano internado na ala de saúde em isolamento no presídio.

A cada dois meses deverá passar por exames clínicos e os relatórios serão enviados à Justiça. Segundo o chefe do serviço de psiquiatria da Santa Casa, Luiz Salvador, Dhionatan tem uma deficiência moral, que não é doença e não tem remédio. Dhionatan sabe a diferença entre o bem e o mal.

O laudo indica que ‘ele demonstra alto risco social de reincidência criminal’ e o juiz destacou uma pergunta feita ao jovem: se ele se considerava doente. Dhionatan respondeu: “Se acontecer de eu matar alguma outra pessoa, não irei mais conseguir parar”. “No caso específico dele a Secretaria de Saúde vai designar médicos especialistas para cuidar da patologia dele”, afirma o secretário estadual de segurança Wantuir Jacini.

TOPO