Copagril – Compras no Site
Policial

“Vivemos uma situação atípica”, diz comandante da PM

Comandante do 19º BPM, major Welyngton Alves da Rosa, durante visita ao O Presente, ontem (03): Estamos com uma defasagem de praticamente 50% e até o final do ano pode passar de 50%. Por isso, estamos empenhados em criar condições para que o Batalhão possa receber mais policiais (Foto: O Presente)

Um trabalho incans aacute;vel est aacute; sendo desenvolvido pelo novo comandante do 19 ordm; Batalh atilde;o da Pol iacute;cia Militar de Toledo, major Welyngton Alves da Rosa, no sentido de estruturar a institui ccedil; atilde;o para sediar a escola de forma ccedil; atilde;o de soldados. ldquo;No pr oacute;ximo domingo (07) teremos teste seletivo para a Pol iacute;cia Militar, e pelo que tomamos conhecimento s atilde;o quase 50 mil inscritos. Estamos trabalhando para estruturar o 19 ordm; Batalh atilde;o para sediar uma das escolas de forma ccedil; atilde;o, para pelo menos 120 soldados rdquo;, disse o major, ontem (03), durante visita ao Jornal O Presente.
Para ele, eacute; importante que o Batalh atilde;o tenha essa estrutura porque os policiais da regi atilde;o que passarem no concurso poder atilde;o ingressar na escola em Toledo e depois permanecer na regi atilde;o trabalhando. Para adequar as instala ccedil; otilde;es do Batalh atilde;o, Welyngton comenta que est aacute; visitando as prefeituras e discutindo maneiras de obter apoio destas para constru ccedil; atilde;o de refeit oacute;rio, salas de aula e de alojamento para os soldados. ldquo;Estamos tendo uma recep ccedil; atilde;o muito positiva em todas as prefeituras rdquo;, menciona.

Faltam policiais
Conforme o comandante, o 19 ordm; Batalh atilde;o foi criado para 610 policiais e atualmente tem 340, mas 39 em condi ccedil; otilde;es de se aposentar ainda neste ano. ldquo;Estamos com uma defasagem de praticamente 50% e at eacute; o final do ano pode passar de 50%. Por isso, estamos empenhados em criar condi ccedil; otilde;es para que o Batalh atilde;o seja estruturado e possa receber mais policiais. Com isso, as cidades atendidas pelo Batalh atilde;o tamb eacute;m receber atilde;o maior estrutura policiais e apoio efetivo nas opera ccedil; otilde;es espec iacute;ficas rdquo;, destaca.
Questionado se a quest atilde;o da seguran ccedil;a precisa do apoio dos prefeitos, o major foi enf aacute;tico: ldquo;a seguran ccedil;a eacute; um problema que atinge a todos, desde o cidad atilde;o mais humilde at eacute; a autoridade mais importante. O que precisamos eacute; somar esfor ccedil;os, aumentar nossa for ccedil;a pol iacute;tica para reivindicar junto aos oacute;rg atilde;os superiores mais investimentos, mais pessoal e melhorar a estrutura de trabalho. Esses s atilde;o fatores que podem melhorar a seguran ccedil;a rdquo;, ressalta.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

Onda de assaltos
Sobre a onda de assaltos, inclusive com morte, em Marechal C acirc;ndido Rondon, Welyngton disse que esteve reunido com o capit atilde;o Jos eacute; Osmar Novach para avaliar a quest atilde;o e que n atilde;o tem d uacute;vida que os criminosos que est atilde;o agindo no munic iacute;pio, nos uacute;ltimos dias, n atilde;o s atilde;o da regi atilde;o. ldquo;Pela forma como agem, sem m aacute;scaras e sem preocupa ccedil; atilde;o em serem reconhecidos, s atilde;o pessoas que v ecirc;m outras regi otilde;es ou at eacute; foragidos da Justi ccedil;a rdquo;, pondera.
Segundo o comandante do 19 ordm; BPM, o capit atilde;o Novach j aacute; conta com viaturas da For ccedil;a Alfa, com servi ccedil;o reservado da pr oacute;pria PM e a Rotam, que intensificou suas a ccedil; otilde;es por Rondon. ldquo; Eacute; preocupante, estamos empenhados em colocar um fim a essa onda de assaltos. Mas ele (capit atilde;o Novach) reitera que s atilde;o situa ccedil; otilde;es at iacute;picas para a pol iacute;cia, a realidade da seguran ccedil;a em Marechal C acirc;ndido Rondon n atilde;o eacute; a que estamos vendo nos uacute;ltimos dias. A Pol iacute;cia Militar vai fazer de tudo para que as pessoas e a comunidade rondonense se sintam seguras e tranquilas rdquo;, declarou. Para ele, ldquo;o assassinato da noite passada eacute; um fato premeditado, claramente uma execu ccedil; atilde;o, portanto, as investiga ccedil; otilde;es ir atilde;o demonstrar o que motivou esse crime rdquo;, pontuou.

TOPO