Ford Ranger e Ecosport Set/2020
Copagril – Compras no Site
Política Audiência pública

CCJ debate regulamentação da chamada “regra de ouro” e pode votar relatório

Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

A Comissão de Constituição e Justiça promove audiência pública nesta terça-feira (29) para debater a regulamentação da chamada “regra de ouro”, prevista na PEC 438/18. A regra de ouro impede o governo de se endividar para custear despesas tais como folha salarial, manutenção de órgãos e programas sociais.

A CCJ chegou a marcar reunião para a leitura do relatório do deputado João Roma (Republicanos-BA), mas a apresentação do texto foi adiada para depois da realização da audiência pública, a pedido da oposição.

Casa do Eletricista – TORNEIRA PINGANDO

Segundo o presidente do colegiado, o deputado Francisco Francischini (PSL-PR), o relator poderá ler o parecer na própria terça à tarde, e pedidos de vista devem adiar a votação para a semana seguinte.

A proposta acaba com a possibilidade de o Congresso Nacional, por meio da maioria absoluta de votos, aprovar projeto de crédito adicional que autorize o descumprimento da regra de ouro – na prática, a emissão de títulos públicos para pagar despesas do dia a dia.
De acordo com o deputado Enrico Misasi (PV-SP), que propôs o debate, lembra que a PEC prevê medidas excepcionais e temporárias, como por exemplo, autoriza a redução da jornada de trabalho e da remuneração dos servidores públicos, quando necessária para o ajuste das contas públicas.

“O texto determina que os recursos vinculados (os que a Constituição vincula à Saúde, Educação, Seguridade Social, entre outros) que não forem gastos, sejam destinados ao pagamento dos juros da dívida”, acrescenta.

Foram convidados:

– o ministro da Economia, Paulo Roberto Nunes Guedes;

– o ex-Ministro do Planejamento, Orçamento e Gestão, Nelson;

– o professor do Instituto de Economia da Unicamp, Guilherme Mello;

– o economista, professor e pesquisador da FGV, Paulo Nogueira Batista Jr.; e

– o professor-doutor em Economia Política da PUC-SP, Antônio Corrêa de Lacerda.

A reunião será realizada às 9h30, no plenário 1.

 

Com Câmara dos Deputados

TOPO