Ecoville – Maior rede de limpeza
Política OPERAÇÃO ÁGATA

Soldado Fruet pede providência federal para aquecer turismo na fronteira

Foto: Dálie Felberg/ALEP

O deputado estadual Soldado Fruet (PROS) solicitou nesta segunda-feira (21) ao Ministério da Defesa que as forças integradas de segurança da Operação Ágata utilizem uma van da Polícia Rodoviária Federal (PRF) equipada com scanner, que já se encontra na região de Foz do Iguaçu, para garantir eficiência na fiscalização dos veículos que circulam pelas rodovias do Oeste do Paraná. Uma nova fase da operação foi iniciada no último dia 14 de outubro.

No ofício encaminhado ao chefe do Estado Maior Conjunto das Forças Armadas, tenente-brigadeiro do ar Raul Botelho, o presidente da Comissão de Turismo e integrante da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP) alega que o formato da operação está prejudicando a economia regional. “Veículo a veículo são parados, gerando filas quilométricas e afastando turistas e comerciantes que fazem compras no Paraguai”, aponta o Soldado Fruet no documento.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

O parlamentar reconhece a importância das ações conjuntas de repressão ao tráfico de armas e munições, contrabando e descaminho na região da Tríplice Fronteira (Argentina-Brasil-Paraguai), mas critica o foco nas abordagens individuais. “A Operação Ágata mobiliza um grande número de agentes federais, portanto custa muito dinheiro, mas seu modus operandi está inviabilizando o turismo rodoviário e o comércio da região de Foz, enquanto há tecnologia disponível para checar o tipo de mercadoria que está sendo transportada de forma muito mais rápida e eficaz”, afirma o Soldado Fruet.

De acordo com o deputado, a van de retrodispersão ZBV da PRF funciona como um scanner que consegue, com precisão, investigar as cargas transportadas sem a necessidade de parar veículos, abrir malas e sacolas, “garantindo a agilidade necessária ao processo”. O Soldado Fruet destaca ainda que a Receita Federal possui um barracão no município de Medianeira, onde poderia ser realizada a fiscalização com o uso deste equipamento sem prejudicar o trânsito rodoviário.

Na Operação Ágata, 1,3 mil militares do Exército atuam em conjunto com outras forças de segurança pública na Ponte Internacional da Amizade, na fronteira com o Paraguai, na aduana da Receita Federal, na fronteira com a Argentina e no posto da Polícia Rodoviária Federal em Santa Terezinha do Itaipu.

Com assessoria

TOPO