Dom João Carlos Seneme

E enquanto os abençoava, afastou-se deles e foi elevado ao céu

A morte de Jesus foi um escândalo na visão dos discípulos. Eles não conseguiam imaginar um Cristo/Messias morto na cruz. Mas, Jesus de Nazaré é o Messias, o ungido de Deus, enviado para revelar o amor do Pai e nos salvar. Por isso adoramos o Cristo crucificado ressuscitado. Somente através da catequese do Senhor, ressuscitado, realizada durante estes 40 dias depois Páscoa, os discípulos foram capazes de compreender este grande mistério. Neste momento, com a ajuda do Espírito Santo, eles compreendem o projeto de Deus e colocam sua vida à disposição para anunciar a todos os povos o que Deus preparou para nós.

A vinda do Espírito Santo é fundamental para esta mudança. Deste modo, eles se tornam aptos para continuar a obra de Jesus. É então que acontece a despedida de Jesus, a Ascensão que celebramos neste domingo. Jesus se despede dos seus discípulos dando a sua benção e colocando-os sob a proteção de Deus Pai. Ascensão do Senhor ao céu e envio do Espírito Santo estão estreitamento ligados e tornam os discípulos corajosos anunciadores e lhes garante que não ficarão sozinhos e órfãos, mas serão acompanhados sempre.

O Espírito Santo aumenta a potência da palavra dos discípulos e também a nossa e abre a inteligência de quem recebe a boa notícia do Evangelho. Os frágeis e medrosos discípulos se tornam corajosos anunciadores do mistério pascal: Cristo, o filho de Deus, se encarnou no meio de nós, viveu, anunciou, morreu na cruz e ressuscitou e vive para sempre. A grande testemunha de Jesus será o Espírito Santo. Por isso, celebrar a Ascensão de Jesus é celebrar a esperança de uma humanidade recriada pela força do Ressuscitado.

O Senhor Ressuscitado chama a atenção dos discípulos e nossa para olhar para o céu, o nosso destino final. Em seguida, lhes indica o retorno a Jerusalém, para exercer com alegria a missão que lhes foi confiada. A partir de agora, será o tempo da Igreja, a comunidade dos filhos e filhas de Deus, que deverá assumir a responsabilidade de manter vivo tudo a mensagem de Jesus.

Podemos continuar a escutar, ver e tocar Jesus na Igreja, especialmente mediante a escuta da Palavra e a participação dos sacramentos. “Não fostes vos que me escolhestes, fui eu que vos escolhi e vos destinei”. Escuta da Palavra, profissão de fé, comunhão são meios que Deus coloca à nossa disposição para garantir que Ele nos acompanha e nos estimula a ser discípulos missionários.

Neste mesmo dia, Ascensão do Senhor, a Igreja coloca a celebração do Dia Mundial das Comunicações Sociais. É um convite a utilizar com sabedoria os meios de comunicação social em vista do bem comum e ajudar os homens e mulheres a descobrir o rosto de Cristo.

“A comunicação tem o poder de criar pontes, favorecer o encontro e a inclusão, enriquecendo assim a sociedade. Como é bom ver pessoas esforçando-se por escolher cuidadosamente palavras e gestos para superar as incompreensões, curar a memória ferida e construir paz e harmonia. As palavras podem construir pontes entre as pessoas, as famílias, os grupos sociais, os povos” (Papa Francisco).

 

Bispo da Diocese de Toledo

revistacristorei@diocesetoledo.org

TOPO