Geral

Sobe para 22 número de cidades em situação de emergência pelas chuvas

Ao todo, 284.887 pessoas foram atingidas pelas chuvas, segundo a Defesa Civil. Boletim divulgado às 18 horas de ontem (01) informa que 7.621 estão desalojados, abrigados em casas de parentes, e 872 estão desabrigadas, perderam suas casas. A Defesa Civil recebeu notificações de ocorrência de granizo, enxurradas, vendavais, tempestades, deslizamentos e alagamentos.

Com isso, na tarde de ontem, subiu de 12 para 22 o número de cidades em estado de emergência no estado de Santa Catarina.

Casa do Eletricista – RETOMA

Duas cidades decretaram estado de calamidade pública: Anchieta, onde o granizo deixou 2,4 mil desabrigados e afetou 6 mil pessoas; e Formosa do Sul, onde 560 casas foram afetadas, prejudicando mais de 2 mil pessoas.

O Corpo de Bombeiros de Anita Garibaldi (SC) confirmou nesta quarta a primeira morte em razão das chuvas. Um homem morreu em um deslizamento de terra na SC-456, na serra catarinense.

Em Santa Catarina, estão em situação de emergência ás cidades de Alfredo Wagner, Bom Jesus, Brunópolis, Camboriú, Campos Novos, Dona Emma, Erval Velho, Galvão, Ilhota, Irati, Jaguaruna, Ponte Serrada, Rio do Sul, Rio Fortuna, Salete, Saltinho, Santa Rosa do Sul, São Domingos, Tigrinhos, Trombudo Central, Urubici e Vitor Meireles.

O número de cidades atingidas subiu de 66 para 77, segundo a Defesa Civil. Conforme o balanço, a cidade de Brusque teve o maior número de pessoas afetadas pelas chuvas, 105.495 ao todo. Palhoça contabiliza 65 mil pessoas afetadas.

A previsão é de que o tempo melhore no estado e não deve chover até a segunda-feira (05), segundo o órgão, permitindo reformas em casas. A pasta está distribuindo lonas para a população cobrir imóveis que foram danificados pelo granizo. (com informações Globo notícias)

TOPO