Copagril
Variedades

Circo da Alegria é semifinalista de prêmio nacional

O projeto Circo da Alegria é um dos semifinalistas do prêmio Itaú/UNICEF, que visa reconhecer e estimular o trabalho de organizações sem fins lucrativos que contribuam, em articulação com as políticas públicas de educação e de assistência social, para a educação integral de crianças, adolescentes e jovens. A divulgação do resultado foi feita nesta semana, durante a realização da V Mostra de Circo, de quarta a sexta, no Teatro Municipal, com a participação de 19 grupos das regiões Oeste e Sudoeste, que se formaram a partir do trabalho iniciado em Toledo. O Circo da Alegria é um projeto social que funciona no picadeiro de circo, ao lado da escola municipal Anita Garibaldi, no Jardim Europa, e que atende crianças e adolescentes com atividades circenses. O projeto atende cerca de 150 crianças e jovens, a partir dos 3 anos de idade, entre elas crianças enquadradas no Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PETI).

“As crianças aprendem a atividade circense, mas também protagonismo”, comenta a coordenadora do projeto, Tânia Piazzeta, ressaltando a importância deste trabalho na formação das crianças e jovens, reconhecendo seus direitos e obrigações e buscando novas oportunidades. No circo, as crianças não têm reforço escolar, mas são cobradas constantemente a ter boas notas. “Ser bom na escola é condição para participar do projeto. As crianças que tem notas abaixo da média não se apresentam. E ninguém quer ficar de fora dos espetáculos”, conta ela. A metodologia estimula os integrantes a estudar. “Antes metade dos participantes ficava de fora do espetáculo. Hoje não fica ninguém, pois todos estão acima da média”, informa.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

O prêmio Itaú/UNICEF vai dar R$ 200 mil para a manutenção das atividades e novos investimentos para o classificado em primeiro lugar entre os 2.922 inscritos. Aos 32 semifinalistas já foi assegurado um prêmio de R$ 20 mil. Representantes da UNICEF estarão em Toledo nos dias 3 e 4 de outubro para uma visita técnica, visando a comprovação dos dados informados no ato da inscrição. Serão averiguadas informações com relação as ações desenvolvidas, funcionamento do programa, relacionamento com a comunidade e resultados obtidos na educação das crianças. “Estamos muito felizes com este resultado. A classificação entre os 32 melhores projetos, no total de 2.922 inscritos, já é uma grande conquista”, comenta Tânia.

Desde 2003, todos os anos ímpares, ela inscreve o circo no projeto. Nos pares, participa de cursos de formação, custeados pelo programa da Unicef. Segundo ela, a participação nestes cursos permite abrir novos horizontes, pelas capacitações oferecidas e também pela troca de experiências com outros projetos.

Conforme Tânia, o projeto Circo da Alegria completou no último dia 22, 19 anos de atividades em Toledo. O programa tem bastante credibilidade pelos benefícios que traz na formação das crianças, melhor desempenho escolar e perspectiva de trabalho a partir da formação que recebem. Aos 14 anos os alunos desenvolvem atividades de forma voluntária, visando ampliar a sua experiência e a partir dos 16 estágios remunerados. Aos 17 são encaminhados para o mercado de trabalho. “As opções são muitas e estamos com falta de mão-de-obra”, informa Tânia. Eles atuam como monitores nos diversos projetos que estão sendo implantados na região, além de dedicar-se na animação de festas e outros eventos. Os rendimentos chegam em média a R$ 1.100,00 por mês.

Pelas atividades desenvolvidas, o Circo da Alegria também recebeu no ano passado um prêmio da Embracon. Na semana passada, durante a V Mostra de Circo, que reuniu cerca de 6 mil participantes no Teatro Municipal, técnicos da Embracon estiveram em Toledo conhecendo de perto o trabalho. “Eles se emocionaram com o que viram”, segundo relata Tânia, especialmente em função da organização e independência dos grupos, que estão alcançando resultados muito positivos na qualidade dos trabalhos desenvolvidos.

TOPO