Copagril
Marechal Luto

Falece o pastor rondonense Mário Hort

Foto: Arquivo/OP

Faleceu nesta quarta-feira (09) o pastor Mário Hort, da Igreja de Deus em Marechal Cândido Rondon.

Personalidade rondonense, além da função religiosa como pastor no município, também presenteava o público com seus textos inspiradores enquanto colunista no Jornal O Presente. Um deles foi publicado no impresso de terça-feira (08) e à tarde na versão digital de O Presente.

Casa do Eletricista ESCAVAÇÕES

Cidadão Honorário de Marechal Rondon, Hort tinha 69 anos e deixa enlutados esposa e quatro filhos. Hort foi vítima de infarto fulminante.

O corpo deverá ser velado a partir das 13h30 desta quarta no Auditório Ecos da Liberdade. Na quinta-feira (10), às 09 horas haverá culto seguido de sepultamento no cemitério municipal.

 

ENTREVISTA

No mês de julho deste ano, Hort foi entrevistado por O Presente em matéria de capa com o relato de uma vida dedicada à evangelização. Por meio de uma linguagem simples, com relatos históricos, testemunhos e encontros de pessoas da vida real, ele difundiu o evangelho através de pequenos livretos que podem ser lidos em poucos minutos, mas que, ao mesmo tempo, podem transformar vidas a partir de suas mensagens.

Sua história com o trabalho da evangelização em Marechal Cândido Rondon começou em 1973, quando retornou dos estudos na Alemanha ao lado da esposa Natália Port. Na época, uma pequena capela de madeira era o palco dos cultos da Igreja de Deus no Brasil. No entanto, Hort conseguiu projetar muito mais que uma simples estrutura. “Eu disse que seria o trampolim para evangelizar e alcançar o mundo. Na época parecia uma ideia um tanto absurda, porém foi assim que aconteceu e agora estou voltando de Moscou”, relatou o pastor.

Além do trabalho local, a Igreja de Deus no Brasil de Marechal Cândido Rondon abrange em seu ministério as cidades de Nova Santa Rosa, Maripá e Guaíra, além do trabalho evangelístico das Organizações Ecos da Liberdade. Atualmente conta com o auxílio de cinco pastores, cada um com sua função específica para que o trabalho de toda Igreja seja atendido. “Desde o início atendíamos comunidades da região Oeste do Paraná, mas o foco estava aqui e no trabalho radiofônico, no qual me aprofundei bastante porque entendia que o microfone e a comunicação seriam as chaves para o progresso e a comunhão entre os homens”, enfatizou Hort.

 

O Presente

TOPO