Copagril
Poder Legislativo Biênio 2019/2020

Josoé Pedralli vai presidir Comissão de Ética da Câmara

Josoé Pedralli (MDB): presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar (Foto: Cristiano Viteck)
  • Josoé Pedralli (MDB): presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar (Foto: Cristiano Viteck)

  • Adriano Cottica (PP): corregedor da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar (Foto: Cristiano Viteck)

  • Vanderlei Sauer (DEM): vice-presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar (Foto: Cristiano Viteck)

A recém-eleita Comissão de Ética e Decoro Parlamentar do Poder Legislativo de Marechal Cândido Rondon realizou na manhã desta segunda-feira (18) a primeira reunião. Na pauta esteve a definição de quem vai ocupar os cargos do colegiado para o biênio 2019-2020.

A presidência ficou com Josoé Pedralli (MDB), enquanto que Vanderlei Sauer (DEM) foi escolhido vice-presidente e Adriano Cottica (PP), corregedor.

Conforme Pedralli, logo após a reunião foi enviado ofício ao presidente da Câmara de Vereadores, Claudio Kohler (Claudinho), comunicando a definição dos cargos da Comissão, que agora deve iniciar a sindicância instaurada pelo Poder Legislativo para apurar irregularidades supostamente cometidas pelo vereador Adelar Neumann (DEM), primeiro-secretário.

Ele está preso desde o último dia 04, acusado de ficar com parte do salário de um servidor comissionado da Prefeitura rondonense. Adelar foi preso durante operação decorrente de investigações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco – Núcleo de Foz do Iguaçu), em conjunto com a 2ª Promotoria de Justiça da Comarca de Marechal Cândido Rondon.

Conforme Pedralli, a sindicância terá início assim que a Comissão receber a documentação das representações que solicitam a investigação da conduta do vereador Adelar – uma de iniciativa popular e outra do vereador Vanderlei Sauer.

O presidente da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar afirma que o objetivo é fazer uma apuração célere dos fatos, mas garantindo o direito de ampla defesa do vereador acusado.

 

Com assessoria 

TOPO