Tarcísio Vanderlinde

O paradeiro da Arca da Aliança

Durante incursão por um túnel escavado no subsolo da praça que dá acesso ao Muro das Lamentações, foi lembrado de um objeto que tem um grande destaque nas narrativas bíblicas: a Arca da Aliança. Talvez não exista objeto mais valioso do que este a povoar o imaginário de pessoas que se dedicam a estudar os textos bíblicos e dos arqueólogos envolvidos em escavações na Terra Santa.

Em um lugar do túnel havia algumas mulheres orando. Nosso guia observou que muitos judeus creem que aquele local onde estavam as mulheres é considerado o recinto mais próximo ao Lugar Santíssimo do templo destruído no ano 70 de nossa era. O lugar onde ficava a Arca da Aliança.

Casa do Eletricista – NÃO PAGUE AR

A arca era o objeto sagrado mais importante do tabernáculo hebreu. Havia regras severas a serem obedecidas em relação a este objeto. Muitas pessoas que se aproximaram de forma imprudente daquela caixa dourada ou a tocaram foram sumariamente fulminadas. Levada por levitas, ela transmitia segurança nas caminhadas do povo hebreu pelo deserto e nos confrontos com os cananeus.

O tabernáculo fora instituído no Sinai durante a travessia dos hebreus pelo deserto em direção à Terra Prometida. A arca ficava no lugar santíssimo do tabernáculo separado do lugar santo por um véu no qual estava bordado um querubim. Feita de madeira de acácia e revestida em ouro, guardava as tábuas da lei, um jarro com maná e a vara de Arão.

Depois de ser carregada pelos levitas através do leito seco do Jordão, a arca deixa de ser objeto de culto e desaparece das narrativas bíblicas durante a conquista de Jerusalém por Nabucodonosor por volta do VI século a.C. Não é possível saber se foi confiscada, derretida ou escondida. Existe mais de uma versão sobre o desaparecimento e localização deste objeto.

Numa produção fílmica realizada por Steven Spielberg e George Lucas, o arqueólogo e aventureiro Indiana Jones sai à procura da arca. Depois de confrontos com um grupo nazista, que, a mando de Hitler, também a desejava, a peça é encontrada no Egito e guardada em segurança nos Estados Unidos.

Lugares ignotos no Egito e na Etiópia constam nos cenários que povoam o imaginário geográfico sobre a possível localização da arca. Porém, outras localizações também fazem parte das especulações sobre o paradeiro deste precioso e enigmático artefato. Nas especulações aparecem as Ilhas Britânicas, Jordânia e o antigo monte Moriá, onde foram construídas duas mesquitas, hoje o lugar mais emblemático de Jerusalém (conclusão na próxima coluna).

 

O autor é professor sênior da Unioeste

tarcisiovanderlinde@gmail.com

TOPO