Pref. MCR – OktoberFest MCR 2019
Elio Migliorança

ALERTA MÁXIMO

Tramita na Assembleia Legislativa um projeto de lei de autoria do deputado Rasca Rodrigues que coloca a avicultura paranaense em estado de alerta máximo. Pelo projeto, ficam os avicultores proibidos de instalar exaustores nos aviários a uma distância inferior a 100 metros de rodovias e estradas rurais. Os aviários já existentes têm prazo de 24 meses para se adequar, caso a lei seja aprovada. Na justificativa do projeto, alega o deputado que os aviários produzem gases tóxicos, nocivos às aves que podem até matá-las, que têm um odor muito irritante, e que tais gases acabam se concentrando na saída dos exaustores, criando uma área tóxica que pode causar impactos por dezenas de metros, onde, em muitos casos, existem fluxos de pessoas, carroças e veículos. Senhor deputado: nós, avicultores do Paraná, temos algo a lhe dizer para atualizar o seu conhecimento sobre a avicultura. Produzimos no Paraná o melhor frango do mundo e com menor custo, pois temos a mais avançada tecnologia para produção de aves. Sanidade é outro ponto forte. Somos fiscalizados por vários órgãos ambientais, temos certificação de manejo adequado e há um esforço e acompanhamento permanente das empresas integradoras para que as práticas de limpeza e desinfecção sejam adequadas e de acordo com a lei. Também lhe informamos que por aqui há mais de meio século não transitam mais carroças como o senhor colocou na justificativa do projeto, pois, apesar dos impostos que recolhemos para pagar o seu salário e gabinete com ar-condicionado, nós temos automóvel mesmo que usado, de modo que carroças por aqui talvez a gente encontre nos museus. Com relação ao odor irritante a que o senhor se refere, odor este que aqui chamamos de fedor, saiba o senhor que a corrupção que corre solta no meio político brasileiro fede muito mais do que o esterco de nossas aves. Mais irritante do que o fedor de nossos aviários é o que sentimos quando vemos os recursos dos impostos pagando mordomias para políticos, obras superfaturadas, pessoas morrendo por falta de atendimento digno, enquanto gente como o senhor, que deve ter um nariz muito sensível, se preocupa com o “odor irritante” do esterco de nossas aves. Saiba que o esterco de nossas aves, depois de fermentado para eliminar bactérias e fungos, vai para a lavoura servir de adubo para produzir soja e milho, gerando mais impostos que pagam o seu salário. Além do mais, deputado, como nossas propriedades são pequenas, se os exaustores não podem estar a menos de 100 metros das estradas, ou eles serão direcionados para a casa do avicultor ou então metade dos aviários do Paraná terão que ser fechados.Interessante que no seu projeto, em nenhum momento o senhor manifesta preocupação com o avicultor, com sua saúde e a de sua família. Nem parece preocupado com a despesa que vamos ter para adequar a propriedade a fim de atender o seu absurdo projeto. É claro que todos nós confiamos no bom senso dos demais deputados estaduais para que tal projeto não seja aprovado, isso para o bem da avicultura e para o bem do Estado, que arrecada muito com a atividade. Deputado Rasca, para o bem do Paraná, coloque o seu projeto debaixo do braço e “rasca fora”.  
* O autor é professor em Nova Santa Rosa
miglioranza@opcaonet.com.br

TOPO