Copagril
Elio Migliorança

O QUE MAIS AMO NO PT

Período eleitoral é ótimo para conhecer fatos e mistérios da vida nacional e dos partidos políticos. Lamentavelmente ninguém detém o monopólio da corrupção. Ela está no DNA nacional. Contaminou os partidos políticos, o Poder Público e está afetando perigosamente a alma nacional, ao ponto de muitos considerarem isso normal. Nem por isso aceitaremos como normal a sacanagem, o assalto, a enganação e a mentira. Devemos lutar permanentemente para evitar o mal pior.
Este país só deixará de ser o que é, uma terra onde as riquezas produzidas pelo suor da parte honesta e trabalhadora é saqueada pelos parasitas do Estado e pelos ladrões privados eternamente impunes, quando a mentalidade da população e de seus representantes for profundamente mudada. Mudada pela educação, perseverança, punição dos maus e pela recompensa dos honestos.
No último dia 10, no debate Serra x Dilma, surgiu o nome de Paulo Vieira de Souza, vulgo Paulo Preto, que teria sumido e levado R$ 4 milhões destinados à campanha de Serra. Dilma acusou ao defender-se das acusações contra a ex-ministra Erenice Guerra. Na quinta-feira (14), o PT entrou com uma representação junto ao Ministério Público pedindo uma investigação completa do caso. Foi aí que apareceu o que eu mais amo no PT. Este espírito “denuncista”, vocação investigativa, busca obstinada para descobrir o malfeito, quando ele é dos outros. Quando na oposição o PT pedia CPIs e inquéritos contra tudo e todos.
Foi esta postura que me entusiasmou na época a apoiar o PT, imaginando que usaria esta busca frenética pela ética dentro de todos os órgãos do governo. O restante da história nós conhecemos. Nunca antes na história deste país tanto se roubou como pouco se investigou. Diante do pedido de investigação contra Paulo Preto, reascendeu em mim a certeza da verdadeira vocação do PT. Ser oposição. Na oposição o PT mostra um vigor que não tem no governo. E todo o governo precisa ser investigado, vigiado, policiado dia e noite. São tantas as possibilidades de corrupção que é preciso plantão permanente. É uma questão de segurança nacional que o PT seja declarado oposição. Se eleito Serra e cometer qualquer deslize, lá estarão eles, criando CPIs e encaminhando representações junto ao Ministério Público. Tudo respaldado pela maioria que o PT e o PMDB juntos já possuem no novo Congresso Nacional. O Brasil e os brasileiros só terão a ganhar com isto.
Apenas uma coisa me deixou encucado: para o PT foi ótimo o sumiço dos R$ 4 milhões, porque com menos dinheiro, haverá menos campanha, logo menos votos para Serra. Se o dinheiro foi roubado do governo aí seria outra história. Afinal, qual o interesse na investigação? Desviar a atenção dos eleitores de olho nos escândalos federais? Se nenhuma candidatura é o melhor para o país, por que não escolher o menos ruim?
Investigar sim, e se a origem do dinheiro for ilegal, cadeia neles.
A pergunta que não quer calar: por que o PT não utilizou sua fúria ética enquanto era governo para passar o Brasil a limpo?

TOPO