Copagril – Sou agro com orgulho
Arno Kunzler

Situação preocupante

Ao longo dos últimos meses, o ritmo das obras de duplicação da rodovia Marechal Cândido Rondon/Toledo se resume a alguns pontos e, ainda assim, lento.

As obras continuam em Toledo, onde está praticamente concluída a trincheira nas proximidades do Centro de Eventos e as pistas adicionais.

Casa do Eletricista ROWA

Na região do Posto Horizonte Azul, as obras continuam na marginal direita, sentido Rondon/Toledo.

Nied 2021 M1

No trevo da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Quatro Pontes também há sinais, mas nas proximidades de Marechal Cândido Rondon, no trecho entre a PRF e o trevo de acesso à cidade, está praticamente tudo paralisado há meses.

Combate Max Natal

E o que mais preocupa é que a construtora montou um espaço dentro do trevo de acesso a Marechal Rondon, onde, por alguns meses, havia sinais de obras e depois parou, deixando ali a estrutura e o concreto.

Rui Sonho nov/dez 2

Essa estrutura de montagem diminui muito a visibilidade dos motoristas que fazem o contorno da cidade em direção a Guaíra, onde se localizam as maiores indústrias e empresas do município.

Como os motoristas que trafegam pela rodovia, sentido Toledo/Rondon, vêm em alta velocidade e quem vem de Rondon e precisa acessar a rodovia para Guaíra não tem nenhuma visibilidade, há ali um ponto de perigo constante.

Considerando que as obras estão praticamente paralisadas há alguns meses, seria prudente que o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), em acordo com a construtora, removesse esse material do local até que de fato haja a retomada das obras.

Pode parecer muito trabalho e caro para tirar essa estrutura, ainda mais se for por pouco tempo, mas se houver algum acidente o custo será infinitamente maior.

Sem contar que pela situação de alta velocidade e intenso tráfego, qualquer acidente pode ser fatal.

Se de um lado é preocupante o ritmo que anda a obra de duplicação, frustrando várias vezes a expectativa dos que utilizam a rodovia, por outro lado esse perigo exposto, sem prazo para terminar, merece atenção das autoridades responsáveis.

Enquanto não houver nenhuma intervenção para melhorar a segurança no local, fica o alerta aos motoristas que fazem o trevo, especialmente o que vão sentido Rondon/Guaíra.

PERIGO!

 

Arno Kunzler é jornalista e fundador do Jornal O Presente e da Editora Amigos

Grupo Costa Oeste 2021

arno@opresente.com.br

TOPO