Copagril
Arno Kunzler

Um lutador…

O município de Marechal Cândido Rondon se despediu nesta semana de um dos mais polêmicos e notórios políticos da sua curta história.Ariovaldo Luiz Bier, irmão mais velho do deputado estadual Ademir Bier, iniciou sua trajetória política em Marechal Cândido Rondon em 1976, quando, com 1.610 votos, se elegeu deputado pela Arena, partido que deixaria em 1980 para se filiar ao PMDB. Em 1982 foi reeleito vereador com 2.450 votos, sob um slogan que ele mesmo fez questão de divulgar – “vereador das comunidades”.Ariovaldo tinha um sonho de ser prefeito, mas as circunstâncias nunca lhe foram favoráveis, daí que em 1985 foi peça-chave para eleger Ilmar Priesnitz prefeito e seu irmão Ademir, até então um político mais de bastidores, vice-prefeito.Com o crescimento do nome de Ademir Bier, Ariovaldo se limitava a apoiá-lo, não mais se empenhando para articular seu próprio nome, invertendo praticamente os papéis.Ainda chegou a disputar uma eleição para deputado, mas não teve sucesso.Entre seus principais feitos como vereador, Ariovaldo trabalhava de forma incansável para levar energia elétrica às comunidades interioranas, escolas, clubes e associações, daí o título de “vereador das comunidades”.Sua trajetória na Câmara de Vereadores foi marcada por uma intensa disputa e polarização de qualquer debate com o vereador e hoje deputado estadual Elio Lino Rusch.O que consagrou Ariovaldo Bier foi o fato de ter sido idealizador da Festa Nacional do Boi Assado no Rolete.Fez suas primeiras experiências culinárias reunindo amigos do distrito de Novo Horizonte para, em 1980, num gesto de muito desprendimento, coragem e dedicação, batalhar para realizar a festa em âmbito nacional, durante os festejos de aniversário do município.Com seu estilo arrojado e incansável, conseguiu influenciar o então prefeito Verno Scherer a investir no evento, fazendo divulgação nacional e cujo sucesso pode ser comprovado todos os anos.Como coordenador do primeiro concurso do Boi Assado no Rolete, Ariovaldo fez história e muitos seguidores hoje percorrem o Brasil assando bois para empresas, prefeituras e grandes eventos.Como presidente do diretório municipal do PMDB, Ariovaldo sempre foi fiel aos projetos do irmão Ademir e ao partido.Fará falta em muitas rodas de amigos que frequentou durante anos.Seu nome ficará registrado não só na história política do município, mas também na lembrança daqueles que tiveram a oportunidade de conviver com seu estilo arrojado e despojado de ser.Foi um homem alegre, viveu a vida, se divertiu e fez política muito mais como um voluntário e idealista, lutando com muita determinação e coragem.Seu estilo polarizador lhe rendeu muitos aliados leais e também adversários leais. Era impossível ficar neutro diante de Ariovaldo Bier, ou se era um aliado e defensor ou um adversário.Era um homem de coração grande, pra frente, sempre disposto e alegre.Era contagiante, envolvente e falava em política como respirava.
Por Arno Kunzler

TOPO