Editorial

Deu ruim até para o Papai Noel

Se está ruim para você, imagine para o Papai Noel. Vestir toda aquela roupa do Polo Norte aqui em Marechal Cândido Rondon, com o calor que tem feito nos últimos dias, é para pagar os pecados.

O Bom Velhinho tem sofrido e vai sofrer ainda mais nos próximos dias, pois a onda de calor parece que realmente não vai dar trégua tão cedo. E o verão ainda nem começou oficialmente.

[ Publicidade ]
Casa do Eletricista – TORNEIRAS ELÉTRICAS

A estação mais quente do ano começa na terça-feira (21), com a expectativa de chuvas abaixo do esperado durante os três meses. Isso porque o fenômeno La Niña está atuando no Hemisfério Sul, reduzindo a quantidade de chuva para toda a região Sul do Brasil e aumentando as precipitações no Sudeste do país. Vale lembrar das chuvas torrenciais que alagaram o Sul da Bahia e parte de Minas Gerais, deixando destruição e mortes.

[ Publicidade ]
Nied maio 2022 V

E o calor tem relação também com essa falta de chuvas que já estamos sentindo. Em Marechal Cândido Rondon faz dois meses que não se observa uma precipitação expressiva. A última foi em outubro, quando os produtores rurais aproveitaram para fazer o plantio de suas lavouras. De lá para cá, só secura.

As lavouras não se desenvolveram adequadamente. Como faltou chuva para a fase inicial, as plantas acabam perdendo seu potencial produtivo nas fases seguintes. É o que se conhece por “queimou na largada”. Em alguns casos, as perdas das lavouras de soja já estão sendo estimadas em 50%. Ou seja: a roça vai produzir só a metade do que se esperava.

A falta de chuvas e o calor em excesso também interferem na disponibilidade de água potável para os rondonenses. As restrições no abastecimento seguem firmes e fortes. Para piorar, com mais calor as pessoas acabam utilizando mais água em suas atividades diárias.

Até o Natal, as temperaturas máximas para Marechal Cândido Rondon devem chegar a 37ºC, com a sensação térmica passando facilmente dos 40 graus. Chuva prevista só a partir do dia 26, e com uma quantidade que não deve chegar em dez milímetros nos três dias após a festa do menino Jesus.

Infelizmente não estamos tendo tempo fácil e não vamos ter tempo fácil para os próximos dias. Quem trabalha ao ar livre vai continuar a sofrer os efeitos dessa secura toda. Para os produtores rurais, a fé será uma grande aliada neste momento. É preciso se alinhar com todos os santos e pedir a São Pedro que faça a chuva molhar a terra que tanto precisa.

Não está fácil para ninguém. Seja na cidade ou na zona rural, o calor e a falta de chuvas tem judiado o morador de Marechal Cândido Rondon e região. Os produtores rurais sofrem, os animais de produção sofrem, os trabalhadores das cidades sofrem. Os gramados das casas estão sofrendo, até os animais de estimação sofrem. Está tão calor e com tanta falta de chuva que até Papai Noel está sofrendo. Se pudesse, o Bom Velhinho pediria chuva e uma amenizada nesse calorão como seu presente de Natal.

TOPO