Copagril
Arno Kunzler

Medo X Esperança

Na campanha presidencial de 2002, quando Lula foi eleito presidente pela primeira vez, os marqueteiros do petista criaram uma frase que certamente, se não foi decisiva e responsável pela vitória, foi muito importante: A ESPERANÇA VENCEU O MEDO…

Como a própria frase da propaganda política sugeria, o povo brasileiro tinha medo do PT, e talvez, especialmente de Lula presidente. Mas a ideia era vencer o medo, e daí veio a célebre frase, convincente, oportuna e muito feliz.

Casa do Eletricista SORTEIO DE VERÃO

O povo foi movido à esperança, uma esperança que foi construída ao longo de anos, por um grupo numeroso de petistas confiantes e convictos de que um dia chegariam ao poder, vendendo uma ideia de um país progressista, com oportunidades para todos e bem governado com honestidade e respeito.

A estrela maior do partido sempre foi o Lula, mas naquele momento os marqueteiros foram de uma felicidade ímpar e registraram um sentimento que viria sensibilizar os brasileiros a vencer o medo.

Muitos que nunca votariam no PT, votaram pela primeira vez, talvez até pela segunda em 2006 e pela terceira em 2010.

Ficou claro que em 2014 os que tinham medo antes de 2002 e muitos que corajosamente votaram no PT nos anos seguidos, começaram a ter medo novamente, diante de tantas evidências e já comprovados escândalos.

Hoje o PT novamente causa medo. Lula causa medo. Mas não mais o medo da incompetência, medo de não saber governar, medo de se atrapalhar com as leis, a burocracia e os números.

Hoje os brasileiros têm medo do PT, mas por outro motivo. Medo de serem roubados novamente, enganados pela mentira, ludibriados por propostas populistas e oportunistas que fazem bem momentâneo e muito mal depois.

O Brasil vai lembrar do PT e dos governos Lula e Dilma por muito tempo.

Não vamos ignorar que o PT e seus governos fizeram coisas boas, fizeram sim, e poderiam ter feito história se não fossem alimentar uma quadrilha que assaltou o governo e as empresas públicas. E pior, uma quadrilha não de funcionários que se aproveitaram de algum momento, mas de dirigentes políticos e líderes eleitos pelo povo que organizaram uma estrutura dentro do governo, quase um governo paralelo, para assaltar o governo e suas empresas.

Não sei qual será o próximo capítulo da política brasileira, mas certamente o medo do PT será tema de muitas discussões.

O povo tinha razão por ter medo do PT, mas o imbróglio foi pior do que se pensava. Pena que não foi por incompetência, por incapacidade administrativa.

Ver Henrique Pizzolato pisar em solo brasileiro para ir direto ao presídio da Papuda, em Brasília, dá um misto de raiva e vergonha. Como deixamos que pessoas desse tipo tomassem conta de uma organização como o Banco do Brasil?

Como deixamos indivíduos como Nestor Cerveró e outros tantos tomar conta de uma empresa como a Petrobras?

Que poder essas pessoas receberam para fazer o que fizeram sem que fossem pegos pelos controladores e pelos fiscais?

Quem deu tanta autoridade para que pudessem manipular tanto dinheiro desviado e roubado do povo brasileiro, durante tanto tempo?

A resposta é: o PT.

Por isso o PT provoca medo sim, antes porque não conhecíamos a sua capacidade, agora mais ainda porque conhecemos do que é capaz.


* O autor é jornalista e diretor do Jornal O Presente

arno@opresente.com.br

TOPO