Ecoville – Maior rede de limpeza
Editorial

Novos caminhos para velhas demandas

Lideranças do Paraná cumprem agenda hoje (05) em Marechal Cândido Rondon para tratar de um dos temas que mais dificulta o desenvolvimento regional e do Brasil: logística (ou a falta dela). Com estradas precárias, pedágios que tomam o dinheiro de assalto, falta de ferrovias eficientes, falta de hidrovias, mesmo com um dos maiores potenciais para esse modal no mundo, portos e aeroportos carentes de investimentos, os empreendedores brasileiros perdem competitividade para outros países. Mais ainda, a logística, que a grosso modo é o transporte de bens dos produtores até os consumidores, torna mais caros os produtos que os brasileiros consomem e causa enormes prejuízos com acidentes e suas consequentes vítimas.

Encontrar soluções para melhorar a logística brasileira é um tema que precisa ser exaustivamente discutido, planejado e executado. Criar novas e modernas estradas, ampliar as linhas de trens de carga, gerar oportunidades para os rios, ampliar a capacidade operacional dos portos são algumas das medidas que há décadas são necessárias. Mas muito pouco ou quase nada é feito. Quando é feito, demora anos e mais anos e custa caro.

Casa do eletricista PRESSURIZADORES

Na Associação Comercial e Empresarial de Marechal Rondon (Acimacar), os trabalhos na manhã desta sexta-feira das lideranças de governo e de outras instituições públicas e privadas serão debruçados no tema logística. É o 1º Fórum de Infraestrutura e Logística do Paraná, uma iniciativa do governo estadual, em conjunto com o Conselho de Desenvolvimento dos Municípios Lindeiros ao Lago de Itaipu, com apoio do Portos do Paraná, Ferroeste e Departamento de Estradas de Rodagem (DER). Será uma oportunidade para a comunidade saber o que se passa nas principais instituições que tratam do tema no Paraná.

O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Sandro Alex, iniciaria um roteiro pelo Oeste do Estado ainda ontem (05), em São Miguel do Iguaçu, Missal e Santa Helena. A agenda de hoje tem o Fórum em Marechal Rondon como evento protagonista, mas as lideranças também se dirigem a Entre Rios do Oeste, onde deve ser anunciada a construção do trevo de acesso à fábrica de rações da Cooperativa Agroindustrial Copagril, às margens da PR-495. Antes disso, no entanto, a ansiedade é para o anúncio de um grande investimento na área de logística e infraestrutura em Marechal Cândido Rondon.

O Brasil tem uma das maiores cargas tributárias, e o brasileiro paga impostos de todos os lados, para todos os fins, mas ganha pouco em troca. Falta segurança, escolas e remédios, mas a falta de infraestrutura e de uma logística moderna atrasa consideravelmente o desenvolvimento do país. É preciso investir pesado para melhorar esse cenário. Se o governo não tem dinheiro para tal, deve repassar para a iniciativa privada, desde que, obviamente, seja vantajoso para o povo brasileiro.

É importante promover debates e agir com assertividade e agilidade para sanar problemas antigos de todo o Brasil.

TOPO