Copagril
Editorial

O rondonense merece

 

Em torno de seis meses. Esse é o prazo que a Prefeitura de Marechal Cândido Rondon estima para que as obras do tão esperado Anel Viário estejam concluídas. O desvio do tráfego pesado de caminhões e carretas do centro e outros bairros da cidade é um sonho antigo da população, e parece que agora ele começou a se concretizar, nesta semana, com o início das obras.

No fim do ano, de acordo com as previsões, a rota de caminhões enfim deve deixar em paz comerciantes, estudantes e trabalhadores acostumados com décadas de barulho, mau cheiro (especialmente com as cargas vivas), poluição e tráfego “ameaçador”.

Casa do Eletricista PISCINAS

Essa é uma das obras de infraestrutura que têm chamado a atenção em Marechal Cândido Rondon. O município notadamente tem investido em pavimentação. Outros exemplos são a recuperação da estrada entre Porto Mendes e Três Irmãs, no município de Mercedes, o início da pavimentação entre o distrito de Margarida e Pato Bragado, além de ruas em diversos bairros da cidade onde estão sendo investidos milhões de reais. Teve morador que há 20 anos esperava pelo asfalto, já desiludido, comemorando. Os investimentos totais ficam próximos de R$ 21 milhões.

Marechal Cândido Rondon é um dos municípios mais pujantes da região Oeste do Paraná, mas, mesmo com toda sua importância, tem carência em obras básicas, como um anel viário que existe em toda cidade que se preze. Muitas ruas da cidade estão em péssimas condições, cheias de buracos e remendos que incomodam o motorista e diminuem a vida útil das peças dos veículos. Esse tipo de problema ou carência não pode ser visto como natural. É preciso sempre querer mais e melhor. O povo rondonense merece e deve cobrar ruas e rodovias bem asfaltadas, com boa sinalização e segurança, mas também conforto e comodidade.

O Anel Viário, símbolo desse momento da infraestrutura, por assim colocar, vai não só melhorar o trânsito na cidade, mas agilizar os setores produtivos, especialmente das cadeias de produção agrícola e pecuária, das quais Marechal Cândido Rondon é referência. A rota proporcionará mais segurança para todos, do pedestre ao motorista do caminhão.

Um município que quer sempre estar na vanguarda necessita necessariamente investir constantemente. Novos equipamentos públicos, melhores ruas e praças, além da assistência, são fundamentais ano após ano, ininterruptamente. A força que esse município tem é digna de investimento público constante e de qualidade.

O município que está às vésperas de se tornar sexagenário vive um momento de grandes melhorias. Que venham muitas outras boas notícias de investimento público (e privado) para dar mais conforto e segurança à população de Marechal Cândido Rondon, um município de primeira. Fica até difícil explicar e entender como uma obra de tamanha relevância e custo relativamente baixo, como a do Anel Viário, demorou tanto tempo para, em breve, se tornar realidade.

TOPO